Visitantes online: 237
logo topo

quinta-feira, 2 de julho de 2020

27/05/2020

08:00

É bom relembrar...

27/05/2020

07:33

Irregularidade investigada no escritório de Helena Witzel teria semelhança com esquema de Cabral

As irregularidades na área da Saúde investigadas na Operação Placebo, que apreendeu nesta terça-feira (26) documentos e celulares na casa do governador Wilson Witzel, encontram semelhanças com a teia de corrupção estruturada pelo ex-governador Sérgio Cabral: o uso do escritório de advocacia de sua mulher, Adriana Ancelmo. A suspeita é que o escritório da primeira-dama, Helena Witzel, também tenha sido usado para receber dinheiro indevido, pago por fornecedores com interesse em fraudar contratos firmados com o estado. Em 2017, Adriana Ancelmo foi condenada a 18 anos de prisão por ter usado seu escritório para lavar dinheiro e por ter integrado organização criminosa.

Em sua sentença, o juiz federal Marcelo Bretas afirmou que Adriana "recebeu por contratos fraudulentos celebrados por seu escritório de advocacia, com o fim de propiciar que a organização criminosa que integrava promovesse a lavagem de capitais que, em sua origem, era fruto de negócios espúrios.” E disse ainda que era "óbvio" que a tarefa desempenhada por Adriana Ancelmo era "da maior relevância, seja pela função de promover a lavagem de dinheiro seja pelo seu relacionamento íntimo com o mentor dessa organização criminosa".

O caso de Helena Witzel ainda está em fase de investigação. As buscas e apreensões desta terça-feira (12, no total) foram autorizadas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), por conta do foro privilegiado do governador.

A Polícia Federal identificou um contrato entre escritório de Helena Witzel e uma empresa que tem no seu quadro societário um homem apontado como operador de Mário Peixoto, empresário preso neste mês acusado de fraude e superfaturamento milionário no fornecimento de respiradores para o estado. As irregularidades teriam sido facilitadas por conta da dispensa de licitação, adotada pelo governo estadual, sob justificativa de dar celeridade a processos para o combate ao coronavírus.

Na decisão que autorizou o mandado de busca e apreensão na casa de Witzel, o ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça, citou depósitos feitos em nome de Helena.

O MPF informou ao STJ que "novo compartilhamento de provas proveniente da Justiça Federal do Rio de Janeiro demonstra vínculo bastante estreito e suspeito entre a primeira dama do estado e as empresas de interesse de M.P. (Mário Peixoto), em especial o contrato de prestação de serviços e honorários advocatícios entre seu escritório de advocacia e a empresa DPAD Serviços Diagnósticos LTDA, bem como comprovantes de transferência de recursos entre as duas empresas".

26/05/2020

20:03

Witzel prestará depoimento à Polícia Federal como investigado na Operação Placebo

REPRODUÇÃO: O GLOBO
REPRODUÇÃO: O GLOBO
O governador Wilson Witzel prestará depoimento à Polícia Federal como investigado no âmbito da Operação Placebo, que apura o desvio de recursos públicos na Secretaria Estadual de Saúde e apreendeu nesta terça-feira (26) documentos e celulares na casa de Witzel. O ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou "oitiva imediata" do governador, da primeira-dama, Helena Witzel, do ex-secretário de Saúde Edmar Santos e de mais quatro investigados.

"Delego a competência investigativa para a Polícia Federal proceder (...) a oitiva imediata dos investigados Wilson Witzel, Helena Alves Brandão Witzel, Helena Witzel Sociedade Individual de Advocacia, Edmar Santos, Gabriell Neves, Fernando José de Oliveira Fernandes, Cláudio Alves França e Luís Cláudio Costa Duarte e demais agentes envolvidos nas contratações mencionadas ao longo dessa peça processual."

Procurada, a assessoria da Polícia Federal informou que, embora o despacho do STJ determine "oitiva imediata", ainda não foi estipulada uma data para o depoimento de Witzel.

26/05/2020

20:00

É bom relembrar...

26/05/2020

19:20

Flávio Bolsonaro manda recado para Witzel: "Isto não é nada. Vem um tsunami por aí"

REPRODUÇÃO: AGENDA DO PODER
REPRODUÇÃO: AGENDA DO PODER

26/05/2020

15:30

Segundo ministro Witzel tinha o comando das ações fraudulentas

REPRODUÇÃO: AGENDA DO PODER
REPRODUÇÃO: AGENDA DO PODER

26/05/2020

14:29

PF busca Tristão no anexo do Palácio Guanabara

REPRODUÇÃO: EXTRA / BERENICE SEARA
REPRODUÇÃO: EXTRA / BERENICE SEARA

26/05/2020

14:00

É bom relembrar...

26/05/2020

12:20

PF: Mário Peixoto depositou R$ 225 mil na conta do escritório de Lucas Tristão

REPRODUÇÃO: AGENDA DO PODER
REPRODUÇÃO: AGENDA DO PODER

26/05/2020

10:31

DINHEIRO NA CONTA DA ESPOSA DE WILSON WITZEL E LUCAS TRISTÃO

Não é possível falar em perseguição da PF no caso. Como podem ver a decisão de busca foi autorizada pelo Ministro do STJ Benedito Gonçalves.

A decisão contém 5 páginas, está repleta de provas e a polícia apenas cumpriu uma decisão judicial.

A DENÚNCIA É GRAVÍSSIMA E A MATERIALIDADE ENORME.

Leiam uma parte da decisão:

26/05/2020

08:00

É bom relembrar...

25/05/2020

20:00

É bom relembrar...

25/05/2020

14:00

É bom relembrar...

25/05/2020

08:00

É bom relembrar...

24/05/2020

20:00

É bom relembrar...

24/05/2020

15:29

Obrigado pelo carinho dos que fizeram esse vídeo.