Visitantes online: 716
logo topo

sábado, 16 de dezembro de 2017

21/11/2017

15:35

Garotinho é destaque no Brasil 247

Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247



21/11/2017

14:45

Presos novamente Picciani, Paulo Melo e Albertassi

Reprodução do G1
Reprodução do G1

Muita gente está surpresa com a decisão da 1ª Seção Especializada do Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro que decretou novamente a prisão dos três deputados. Quem assistir o final do meu programa de hoje no Facebook, "Encontro Marcado com Garotinho", vai ver que avisei na hora em que a sessão começou. Eu disse que o TRF poderia não apenas decidir pelo afastamento do mandato, mas também decretar nova prisão. Foi o que aconteceu, e por unanimidade. Está sendo aguardado a expedição do mandado de prisão.

21/11/2017

11:55

Encontro Marcado com Garotinho (Quarta, 21/11/2017)

21/11/2017

09:25

Fala Garotinho (Terça, 21/11/2017)

20/11/2017

14:53

Leia a denúncia arrasadora do MPF que levou à prisão dos deputados do PMDB

Essa é a íntegra da denúncia oferecida pelo MPF e aceita pelo TRF decretando a prisão dos deputados do PMDB Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi.

Como poderão ver, são provas contundentes. Não deixam dúvida alguma que armaram uma quadrilha dentro da Alerj para favorecer as empresas de ônibus em troca de propina.

Leia com atenção e veja que, além dos referidos deputados, há inúmeras empresas e fornecedores do estado que participaram de mais esse esquema fraudulento durante o governo Cabral/ Pezão.

Clique no link abaixo e leia:

Clique aqui



20/11/2017

11:59

Mais um delator entrega Pezão: Propinas de R$ 4,8 milhões da Fetranspor

Reprodução do G1
Reprodução do G1

Não sei o que mais será necessário vir à tona para que o Superior Tribunal de Justiça determine o afastamento do governador Pezão. Agora veio à tona que só o esquema de propinas da Fetranspor rendeu a Pezão R$ 4,8 milhões que foram entregues a um assessor de longa data do governador. Trata-se de Luiz Carlos Vidal Barroso, o Luizinho de Piraí. O MPF está informando ao STJ que a tentativa de Pezão em nomear Edson Albertassi como conselheiro do Tribunal de Contas teve o objetivo de obstruir a Justiça, o que pode resultar no afastamento do governador;

Luiz Carlos Vidal Barroso, o Luizinho de Piraí
Luiz Carlos Vidal Barroso, o Luizinho de Piraí


20/11/2017

10:31

Poderes contaminados ou omissos

O artigo do professor de Direito Constitucional da Fundação Getúlio Vargas, Joaquim Falcão é quase cirúrgico na análise sobre a participação - como protagonistas ou por omissão - de outros poderes no maior assalto aos cofres públicos da história do Rio de Janeiro, que tem como chefe maior da quadrilha o ex-governador Sérgio Cabral. O professor Joaquim Falcão bate na mesma tecla que eu ao sustentar que a roubalheira sem similar só foi possível graças ao silêncio da Judiciário e do Ministério Publico Estadual. E que o Legislativo fluminense (ALERJ) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) foram contaminados pela corrupção desenfreada.

O professor Joaquim Falcão é articulista do Globo e foi presidente da Fundação Roberto Marinho, que hoje é presidida por José Roberto Marinho. Talvez isso explique a única imprecisão, ou melhor, omissão do seu excelente artigo. Faltou lembrar a participação atuante e decisiva da mídia que blindou a quadrilha de Sérgio Cabral, manteve um silêncio assustador diante da proliferação da corrupção endêmica que tomou conta do Estado, que aliás, foi frisada pelo coordenador da Lava Jato no Rio, o procurador Eduardo El Hage, Segundo ele, a corrupção tomou conta de todas os setores do governo estadual, e, claro, se expandiu para prefeituras peemedebistas, a começar pelo Rio com Eduardo Paes e Nova Iguaçu com Nelson Bornier, entre várias outras, com a colaboração efetiva da Alerj e do Tribunal de Contas.

20/11/2017

09:13

Garotinho fala dos desdobramentos da Operação Cadeia Velha



19/11/2017

13:07

Eduardo Paes, o protegido da Globo

Durante todo o dia de hoje as Organizações GLOBO, mobilizaram suas Tvs, rádios, sites de notícias e jornais para tentar convercer o povo que EDUARDO PAES é quase um Santo, só teria feito caixa 2.

É mentira e vocês verão por quê.

✔O dono da agência PROLE confessou que a licitação para a escolha das agências de propaganda para a prefeitura do RIO foi uma fraude, feita a pedido e com conhecimento do prefeito Eduardo Paes, que disse quem ele gostaria que vencesse a licitação, eles venceram, mas segundo Renato Pereira, o prefeito cometeu a fraude sem nenhum interesse;

✔O marqueteiro disse também que entregou dinheiro a vários integrantes do gabinete do prefeito Eduardo Paes, mas tem certeza que ele não sabia;

✔Afirmou também que só na pré campanha Eduardo Paes gastou 8 milhões de reais, num periodo proibido pela lei, que quem pagou foi a ODEBRECHT e o senhor Barata da Fetranspor, que o dinheiro era entregue por pessoas do gabinete do prefeito ou pelos representantes das empresas, sempre em espécie, mas embora o prefeito tenha dado a ordem, não acredita que ele acompanhava esses assuntos de perto;

✔Que na campanha de Pedro Paulo o esquema se repetiu, mas em volumes maiores, pois o candidato era pesado, a ordem foi dada pessoalmente por Eduardo Paes no seu gabinete da prefeitura, que o gasto apresentado a justica eleitoral foi maquiado, na verdade o preço foi duas vezes maior, mas ele nunca ouviu dizer que o Eduardo Paes soubesse disso.

E mais etc, etc, etc. Uma confissão de crimes em série sempre com o devido cuidado da Globo, de escolher os trechos para induzir os seus telespectadores que DUDU PAES É QUASE um Santo e deve ser canonizado pelo Papa Francisco.

Aliás aqueles 8 milhões de dólares encontrados em contas no Panamá em nome do pai e da irmã de Eduardo Paes, também devem ser um milagre.

Será que a GLOBO não entendeu que a mentira com a internet ficou quase impossível de prevalecer?

Nas próximas semanas um imenso escândalo atingirá um mesmo setor dos Governos de Cabral e Paes.

O que dirá a GLOBO que DUDU também não sabia?

"CABRAL É PAES
PICCIANE É CABRAL, PAES É PEZÃO. E TODOS SÃO PMDB."

Ou acham que somos idiotas.

19/11/2017

12:09

Decisão da ALERJ pode ser anulada pelo STF

Reprodução do UOL
Reprodução do UOL

A Associação dos Magistrados do Brasil usa como um dos argumentos justamente o que eu coloquei ontem aqui no blog (vejam três postagens abaixo). Se o STF não tomar uma posição daqui a pouco todas as Câmaras de Vereadores vão fazer analogia com as Assembleias Legislativas e está instituída a impunidade ampla, geral e irrestrita. Não deixem de ler.

19/11/2017

11:06

Garotinho comenta os fatos da política



Live realizado no sábado

18/11/2017

11:32

Garotinho fará live daqui a pouco, às 14 horas, para falar sobre a soltura dos deputados do PMDB e a propina paga pela Globo

Garotinho fará live daqui a pouco, às 14 horas para falar sobre a soltura dos deputados do PMDB e a propina paga pela Globo

Hoje às 14 horas estarei fazendo uma transmissão (live) pelo Facebook onde irei tratar de vários assuntos, entre eles, a votação de ontem que tirou da prisão os três deputados do PMDB, Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, inclusive mostrando a ilegalidade de terem sido liberados sem alvará de soltura; as medidas disciplinares que o PR irá adotar contra os deputados que se posicionaram a favor da revogação da prisão dos corruptos do PMDB; a publicação ontem à noite pelo STF do acórdão da decisão do caso do Aécio Neves onde o ministro-redator do acórdão, Alexandre de Moraes que a decisão só vale para senadores e deputados federais.

Vamos falar ainda sobre a sucessão de mentiras que as Organizações Globo e seus paus-mandados vêm desferindo contra mim desde a confirmação de que a Globo pagava propina para obter os direitos de transmissão da Copa do Mundo, da Copa das Confederações e da Taça Libertadores das Américas, além de outros assuntos importantes da política nacional e do nosso estado.

Conto com a sua participação, desde já pedindo que avise aos seus amigos pelo Facebook.com/garotinhooficial

18/11/2017

10:41

Rio de Janeiro envergonhado

Charge de Latuff e a capa do jornal Extra
Charge de Latuff e a capa do jornal Extra

Essa manchete tem dois sentidos. Primeiro porque os 39 deputados estaduais que votaram pela soltura dos deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi envergonharam o Rio. E depois porque muita gente nas redes sociais está se dizendo envergonhada diante da bandalheira que tomou conta do Rio de Janeiro. Um pouco talvez, acredito eu, porque o confronto com a realidade do assalto aos cofres públicos praticado pelo PMDB e a quadrilha de Cabral, com todas as ilegalidades e redes de proteção para lhes garantir impunidade, faz com que muitos se envergonhem de não terem percebido nada, de terem se deixado levar pelo marketing e acreditado que o Rio de Janeiro vivia a "Era de Ouro", como colocou o Globo numa manchete da capa. Cansei de denunciar a roubalheira, mostrar a corrupção desenfreada sem que me dessem ouvidos, muitos até duvidavam, mas reconheço que a blindagem da mídia, o bombardeio do marketing taparam os ouvidos e os olhos da maior parte da população.

Aliás, o cartunista Latuff, do Brasil 247 nos enviou essa charge feita para o nosso blog, agradeço desde já, que retrata o que eu disse. Até o Cristo Redentor se sente envergonhado. É realmente muito triste, é importante e legítimo que as pessoas manifestem sua revolta nas redes sociais, mas é preciso se conscientizar que não vamos mudar o nosso estado, dar um basta nessa situação degradante que vivemos, apenas expressando o descontentamento, a indignação apenas via Facebook, Whatsapp e Twitter.

17/11/2017

19:02

Deputados podem voltar a ser presos

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Melo afirmou agora há pouco que o “caso Aécio” em que o Senado revogou pedido de prisão do senador Aécio Neves (PSDB-MG) não se aplica às Assembleias Legislativas porque foi “estrita a deputados federais e senadores, relativa à submissão à respectiva Casa Legislativa da prisão flagrante”.

O ministro Marco Aurélio ainda fez um alerta: “Espero que tenham juízo e isso não chegue ao Supremo”.

O artigo 53 da Constituição Federal invocado pelos defensores da soltura dos deputados é claríssimo em seu parágrafo 2º: ”Desde a expedição de diploma, os membros do Congresso Nacional não poderão ser presos, salvo em flagrante de crime inafiançável. Neste caso os autos serão remetidos dentro de 24 horas à Casa respectiva, para que, pelo voto da maioria de seus membros, resolvam sobre a prisão.”

Está claríssimo, trata de “membros do Congresso Nacional” e mesmo que as Assembleias Legislativas façam leis estendendo o benefício aos deputados estaduais essa questão ainda está pendente de análise no Supremo Tribunal Federal.

Como vimos hoje à tarde, e em duas situações já ocorridas em outros estados brasileiros, onde deputados estaduais foram soltos por seus colegas, levar a literalidade da lei federal para todos os estados é decretar a impunidade geral. Vou mais além, se as 5.553 Câmaras de Vereadores, também por analogia às leis estaduais, disserem que a imunidade prevista na Constituição somente aos membros do Congresso Nacional vale também para os vereadores a farra será geral.

Antes se encerrar este ano legislativo o STF deve se pronunciar rapidamente sobre essa questão, como fez recentemente em relação ao caso dos governadores, declarando inconstitucionais as leis estaduais que proibiam a abertura de investigação contra eles sem autorização das respectivas assembleias legislativas. É por isso que hoje o Superior Tribunal de Justiça investiga diversos governadores, inclusive Luiz Fernando Pezão. Não é possível que o foro descrito no artigo 53 da Constituição Federal sirva de escudo para a prática de crimes, trapaças e todo o tipo de roubalheira do dinheiro público, como é evidente no caso do Estado do Rio de Janeiro.



17/11/2017

17:02

Nota da Executiva Estadual do PR

Diante do posicionamento contrário à orientação partidária, adotado pelos deputados estaduais Renato Cozzolino e Nivaldo Mulim, que votaram pela revogação da prisão de Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, esta comissão encaminhará à Justiça Eleitoral a expulsão dos referidos parlamentares dos quadros do PR. Quanto ao deputado Bruno Dauaire, que se absteve, também contrariando a orientação da Executiva Estadual, porém não contribuindo para o placar favorável aos deputados presos, será encaminhado à Comissão de Ética para avaliar sua conduta.

17/11/2017

16:15

AO VIVO - ALERJ decide se mantém prisão de deputados

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 ProximoUltimo