Visitantes online: 1102
logo topo

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

17/02/2017

15:00

Desemprego cresce e governo Temer envia projeto que facilita mais demissões

Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online

O governo de Michel Temer segue na contramão das expectativas dos brasileiros. Não se cria uma medida prática, com efeito de curto prazo, para gerar mais empregos. Até metade do ano mais 1,1 milhão de brasileiros devem ficar desempregados passando de 13 milhões, isso só levando em consideração quem está procurando trabalho formal, o número total hoje atinge 20 milhões. E o que faz Temer? Envia ao Congresso projeto para acabar com a multa de 10% sobre o FGTS do trabalhador que for demitido sem justa causa. Segundo o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, "isso vai melhorar a eficiência da economia, vai reduzir o custo do empresário”. Os empresários devem estar rindo à toa, vai ficar mais barato demitir, já os trabalhadores vão pagar o pato mais uma vez.

17/02/2017

13:43

A feijoada de Pezão

Uma feijoada de escola de samba não custa mais do que R$ 50 mil. Mas Pezão, a pedido do seu secretário de Cultura, André Lazaroni (ex-líder do PMDB na ALERJ), autorizou incentivos fiscais de R$ 300 mil para a New Ótica, loja que patrocina a feijoada da Vila Isabel. Que feijoada cara! É mais uma mamata para beneficiar uma empresa. Não tenho nada contra a Vila Isabel, inclusive fui eu quando era governador que doei o terreno da atual quadra da escola de samba. Na verdade a Vila Isabel não tem culpa de nada, está sendo usada. Na prática Pezão continua abrindo mão de dinheiro que deveria entrar nos cofres estaduais, enquanto não paga o que deve ao funcionalismo. Estão debochando da nossa cara.

17/02/2017

12:29

As regalias de Cabral em Bangu 8



Eu venho falando aqui dessas regalias. Aliás, foi por isso que ele chegou a ser transferido para Curitiba. Agora correm para inaugurar uma ala especial só para Cabral e sua quadrilha no antigo BEP. Isso é uma afronta à população e aos servidores estaduais. E Adriana Ancelmo está recorrendo da suspensão de seu registro na OAB-RJ, ocorrida em dezembro, após sua prisão. Adriana quer manter o registro para ter direito a uma cela especial maior por ser advogada.


17/02/2017

10:55

Encontro Marcado com Garotinho (Sexta - 17/02)

17/02/2017

08:48

Papo do Blog

Fotografia eleitoral do momento

No início desta semana recebi pesquisas eleitorais e de avaliação de governo feitas no Estado do Rio de Janeiro. A situação do governador Pezão é quase impossível de piorar, 97% reprovam o seu governo, e quando a pergunta feita é “O senhor considera o governo estadual ótimo, bom, regular, ruim ou péssimo?”, ele tem a incrível marca de 89% de ruim e péssimo. O restante é regular. Quando defrontados com a pergunta sobre qual o motivo da crise no estado, 83% dizem ser a corrupção. Não há dúvida que a situação do PMDB no estado é dificílima.

O prefeito Marcelo Crivella, com menos de dois meses de governo, ainda é uma expectativa, 53% dos entrevistados consideram seu governo regular e apenas 18% ruim / péssimo, ou seja, estão aguardando o cumprimento das promessas para uma opinião definitiva. A saúde é disparado o maior problema na opinião da população, embora o desemprego tenha crescido bastante, e a corrupção tenha alcançado pela primeira vez o terceiro lugar na lista de prioridades. Quando são comparados Crivella e Eduardo Paes, o atual prefeito leva ampla vantagem sobre o que saiu, o que complica ainda mais a situação do PMDB fluminense.

Lula repete no Rio a liderança nacional mostrada na pesquisa CNT / MDA, embora não chegue a 30%. Nos dois números apresentados, ele obtém 27% e 25%, com seus melhores desempenhos na Baixada Fluminense onde chega a alcançar 40%. É natural que o desempenho de Bolsonaro no Rio tenha sido melhor que a média nacional. Ele alcançou nos dois cenários 17% e 19%. O fiasco ficou por conta dos tucanos. Aécio Neves, que chegou embolado com Dilma no 2º turno da eleição de 2014 no Rio, em nenhum cenário chega a 10%, perdendo inclusive para Marina Silva (Rede), que não alcança 15% no global do estado, mas na cidade do Rio de Janeiro seu desempenho foi muito bom.

O quadro para a disputa estadual mostra que a dificuldade do PMDB será enorme. Embora não tenha me colocado como candidato a nada meu nome aparece em um cenário com 32% e em outro com 35%. O melhor nome do PMDB, Eduardo Paes tem 18% ou 20%, dependendo do cenário. Marcelo Freixo, recém-saído de uma eleição está colado em Eduardo Paes com 17% e 18%, e o senador Romário não alcança 10% em nenhuma simulação. Outros nomes testados são um verdadeiro fiasco. O atual presidente da ALERJ, Jorge Picciani, obtém 2% e 1%. Bernardinho (PSDB), testado como figura nova, obteve 8% e 10%. O ex-deputado federal Índio da Costa, embora com resultado razoável na capital, desaparece quando a pesquisa vai para a Baixada Fluminense e o interior, seus percentuais no estado variam 4% e 6%. Outra decepção, do ponto de vista do momento atual, foi o teste com o nome do deputado Pedro Paulo, que concorreu à Prefeitura do Rio, ele não consegue ficar em primeiro nem na capital. No geral do estado ele fica com 2% e 3%.

Embora algumas pessoas coloquem meu nome para a disputa ao Senado, não decidi nada sobre candidatura a cargo algum. No momento estou refletindo sobre saídas para o Estado do Rio de Janeiro, como tenho escrito aqui no blog. Também estou refletindo sobre a situação nacional que considero gravíssima, à beira de ruma ruptura social, tamanho o descolamento dos políticos e da elite dirigente do país da realidade vivida pela maioria da população.

Minha rejeição, que no estado sempre girou em torno de 35% a 40%, sendo mais forte na capital, desceu para casa dos 20%. Pelo jeito Cabral roubou tanto que roubou até a minha rejeição.

É bom lembrar que estamos a mais de um ano e meio da eleição e se as pesquisas erram na boca de urna, como aconteceu na última eleição para o Governo do Estado, imaginem a mais de um ano da eleição.

16/02/2017

19:50

A razão de Moreira Franco virar ministro

Reprodução do Globo
Reprodução do Globo

Atualmente tramitam no Supremo Tribunal Federal mais de 60 mil processos. O novo relator de Lava Jato, ministro Edson Fachin, por exemplo, tinha em mãos 4,2 mil processos para analisar e herdou mais 7,5 mil que eram de Teori Zavascki. Na Suprema Corte dos Estados Unidos só são julgados casos de relevância e/ou que afetem um universo expressivo de pessoas. Por ano lá dão entrada menos de 10 mil processos, mas em média só 100 vão a julgamento. Dá para perceber a diferença brutal da carga de trabalho dos ministros. Esse é o principal motivo porque muitos casos prescrevem. E é bom lembrar que bons e caros advogados usam de todos os recursos possíveis que constam nos Códigos de Processo Civil e Processo Penal para ganhar tempo.

Mas é pensando nisso que Moreira Franco virou ministro. É óbvio que o fato de foro especial e ter um processo no STF e não em instâncias inferiores não é garantia de impunidade, como deixou claro o ministro Celso de Mello, na decisão que permitiu Moreira Franco ser ministro de Temer. Mas aumentam as chances de pelo acúmulo de trabalho dos ministros, além dos recursos da defesa, um processo prescrever.

16/02/2017

17:35

E o troféu "Algemas de Ouro" vai para... Sérgio Cabral

Assistam a reportagem do SBT Rio e vejam que Fernandinho Beira-Mar diz que a modalidade que rende mais no mundo da criminalidade é a política. É claro que não se pode generalizar, mas em relação a Cabral, Beira-Mar está coberto de razão.



16/02/2017

16:21

Pezão vai cair, mas quanto mais demorar, mais o Estado do Rio afundará

Eu não sei quanto tempo mais Pezão aguentará no cargo, mas o fim se aproxima. O problema é que os deputados querem mantê-lo no cargo por conta das benesses e cargos que ganharam. As contas de 2016 mostram que a Lei de Responsabilidade Fiscal foi ignorada por Pezão. Gastou 72% da receita corrente líquida com pagamento de pessoal, a LRF limita esse gasto a 60%. Usou apenas 10,35% dessa receita com a saúde, o mínimo exigido pela lei é de 12%. Só por isso já teria que ser cassado. Mas tem muito mais, a começar pela Operação Calicute, além de pedido de impeachment do MUSPE, hoje o PSOL entrou com outro, e o impasse no acordo fiscal com o governo federal. Pezão não tem mais condições mínimas de governar, o Estado está completamente à deriva. Seria bom os deputados estaduais se conscientizarem que Pezão terá que ser afastado, mais cedo ou mais tarde, o problema é que quanto mais tempo ficar maior será o estrago e vamos afundar cada vez mais.

16/02/2017

15:09

Temer já tem sua tropa de choque

Reprodução do Facebook
Reprodução do Facebook

Os movimentos que surgiram nas redes sociais e lideraram as manifestações pelo impeachment de Dilma, MBL (Movimento Brasil Livre) e Vem pra rua, decidiram fazer um agrado a Michel Temer. Marcaram o retorno às ruas para 26 de março, mas sem protestos ou críticas ao governo. Pelo contrário. Além de apoiar a Lava Jato vão defender as reformas trabalhista e previdenciária. Bem, vamos ver se entendi. Os jovens serão os mais prejudicados com a reforma da Previdência, assim como com as mudanças na legislação trabalhista, mas esses movimentos vão para as ruas bater palmas para tudo isso? Acho que vão dar um tiro no pé. Estão para Temer como a CUT, UNE e MST estavam para Lula e Dilma.

16/02/2017

14:16

Os sucessos do carnaval do Rio

No carnaval deste ano não faltarão foliões usando camisas de presidiário de Cabral, Adriana Ancelmo e Eike, outros vão de máscara de Sérgio Moro. O juiz Marcelo Bretas ainda não é muito conhecido, mas certamente no carnaval de 2018 também será homenageado com uma máscara. E estão aparecendo várias versões de marchinhas que falam da roubalheira de Cabral e Pezão.




16/02/2017

12:48

As ligações de Beltrame com Aryzinho, o assessor de Cabral acusado de ser mandante de assassinato

Por que Beltrame não pode ser Secretário Nacional de Segurança

Como podem ver na imagem abaixo, Beltrame está de copo da mão e ao lado está Aryzinho, preso pela Operação Calicute, no camarote de Cabral no Sambódromo.



Agora vejam a coincidência. Aryzinho foi acusado pela família do babalorixá cubano Rafael Zamora, de ser o mandante de seu assassinato. O babalorixá namorava uma amante de Aryzinho, que lhe contou esquemas do assessor especial de Cabral. Estranhamente o inquérito que investigava o assassinato desapareceu e nunca foi concluído. Quem era o secretário de Segurança na época? Beltrame, claro.

Reprodução do Blog do Garotinho (2011)
Reprodução do Blog do Garotinho (2011)


Em outro episódio, na Operação Guilhotina, o delegado Cláudio Ferraz denunciou que Aryzinho participou de um esquema para abafar as investigações, depois que Beltrame ficou com medo que o chefe de Polícia Civil, Allan Turnowsky contasse esquemas da secretaria. Beltrame de acusador virou testemunha de defesa de Turnowski. E para proteger o delegado Turnowski e mudar o rumo da Operação Guilhotina chamaram Aryzinho para ajudar.

Reprodução do Blog do Garotinho (2013)
Reprodução do Blog do Garotinho (2013)


Um secretário de Segurança Pública que protegeu Aryzinho, um dos operadores de Cabral a ponto de mandar parar uma investigação de assassinato tem condições morais de ser Secretário Nacional de Segurança Pública?

16/02/2017

10:55

Encontro Marcado com Garotinho (Quinta - 16/02)



16/02/2017

08:45

Eduardo Cunha perde de goleada no STF

Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online

Eduardo Cunha dava como certo que esta semana voltaria para casa com um habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal. Alguns ministros do STF chegaram a criticar as longas prisões preventivas. Com isso Cunha ficou ainda mais convicto de que o Supremo o mandaria soltar. Mas teve uma enorme decepção. O STF negou o habeas corpus por 8 votos a um. Quem também não deve ter gostado nada da decisão foi o Palácio do Planalto. Lá a torcida era grande pelo habeas corpus, afinal Cunha já mandou recados que só esperaria até o carnaval para ser solto, caso contrário partiria para a delação premiada. Agora todos apostam que vem aí a delação de Eduardo Cunha, que pode começar explodindo no colo do ministro Moreira Franco, mas pode chegar a Eliseu Padilha e até Michel Temer. Aliás, se Cunha falar o que sabe de Moreira vai derrubá-lo mesmo com Temer dizendo que delações não o farão demitir ministros. Podem se preparar.

15/02/2017

19:17

Filhos de Beltrame passeavam na lancha de Sérgio Cabral e seu laranja Paulo Magalhães Pinto

Por que Beltrame não pode ser Secretário Nacional de Segurança

Beltrame; abaixo os filhos dele na lancha Manhatan, de Sérgio Cabral
Beltrame; abaixo os filhos dele na lancha Manhatan, de Sérgio Cabral

As ligações de Beltrame com o laranja de Cabral, Paulo Magalhães Pinto não se resumem a morar no seu apartamento em Ipanema, como mostramos mais cedo. Beltrame também pedia emprestada a lancha que estava no nome da empresa de Paulo Magalhães Pinto, mas que pertence a Cabral, a Manhattan, avaliada em mais de R$ 5 milhões, para os filhos passearem no final de semana. E alguém pode acreditar que Beltrame não sabia do esquema de corrupção que ligava Cabral a Paulinho?



15/02/2017

18:05

Temer a caminho do recorde negativo de Dilma

Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online

Temer segue ladeira abaixo. Vale lembrar que quando Dilma foi afastada sua aprovação estava na casa de 8%. Temer vem caindo, caindo, agora tem aprovação de apenas 10,3%. No ritmo que o governo vai, com as medidas erradas que está tomando, não vai demorar muito a igualar Dilma, e que se prepare para enfrentar o povo protestando na rua, ainda mais que o desemprego continua crescendo.

15/02/2017

17:01

Entendam como Beltrame virou delegado federal mesmo reprovado no concurso

Por que Beltrame não pode ser Secretário Nacional de Segurança

Beltrame entrar pela janela para delegado federal
Beltrame entrar pela janela para delegado federal



Como revelei aqui no blog em 2010, o secretário José Mariano Beltrame foi reprovado no concurso para delegado federal (Edital 01/ANP/93). O “brilhante” Beltrame ficou na nada honrosa 896ª colocação no concurso e consequentemente foi reprovado.

Mas para quem não entende como Beltrame conseguiu virar delegado pela porta dos fundos, foi beneficiado por um “trem da alegria”, através do Ato Administrativo (Despacho Ministerial n.º 312, de 16/12/2003), que permitiu o aproveitamento apenas dos candidatos que eram policiais federais e que possuíam alguma ordem judicial lhes autorizando somente cursar a Academia Nacional de Polícia. Dentre esses felizardos do "trem da alegria" se encontrava exatamente Beltrame.

Foi feito, então, um ato administrativo chamado de “apostilamento”, contrário a todas as regras do concurso público previstas na Constituição, permitindo que os candidatos que já eram policiais federais pudessem ser nomeados delegados.

Foi dessa forma que Beltrame virou delegado federal sem passar no concurso.

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 ProximoUltimo