Visitantes online : 1384 sexta-feira, 27 de março de 2015
27/03/2015 12:03
Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online


Tem político brincando com a ida de Aécio Neves ao Peru para integrar uma frente contra o governo de Nicolás Maduro, da Venezuela. Dizem que Aécio não está satisfeito em tentar derrubar o governo Dilma, por isso agora também quer derrubar o governo da Venezuela. Deve ser porque o PT apoia o governo venezuelano. Seria a porção black bloc de Aécio? Isso me lembra aquela máxima que todos os esquerdistas dos anos 70 / 80 aprenderam: "Hay gobierno? Soy contra". O presidente da Bolívia, Evo Morales, outro incensado pelos petistas, pode se preparar para Aécio.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [3] | |


27/03/2015 11:16
Presidente do Tribunal de Contas do Estado, Jonas Lopes de Carvalho; abaixo manchete de O Dia online
Presidente do Tribunal de Contas do Estado, Jonas Lopes de Carvalho; abaixo manchete de O Dia online


O TCE agiu corretamente em mandar suspender o repasse de verbas à RioCard, que administra o Bilhete Único Estadual, até receber todas as informações sobre os R$ 600 milhões que o governos Cabral - Pezão repassaram no ano passado. Essa caixa-preta milionária não tem qualquer controle, nem é fiscalizada pelo Estado.

O presidente do TCE, Jonas Lopes de Carvalho mostra bem o tamanho do absurdo: “Os valores creditados no Bilhete Único têm validade de um ano. Quando o passageiro não usa todos os créditos, eles são cancelados. E para onde vai esse dinheiro? Qual é esse valor? Precisamos saber disso. O estado paga R$ 600 milhões por ano às empresas de transporte para dar o benefício do Bilhete Único aos passageiros. Esses recursos são públicos. Tem de haver transparência”.

Mas o pior de tudo é a cara de pau do secretário de Transportes, Carlos Osório, que diz que o Estado não pode fiscalizar porque trata-se de empresa privada. Mas pode dar R$ 600 milhões, né? Espero que o TCE abra mesmo essa caixa-preta e acabe com essa farra que envolve milhões e beneficia os empresários de ônibus, amigos de Cabral e Pezão.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [2] | |


27/03/2015 09:45
Reprodução da capa do Extra
Reprodução da capa do Extra


Que situação deprimente! A situação está tão violenta no Alemão, que os PMs abandonaram a base da UPP e agora se abrigam numa garagem mais embaixo, levaram até o rádio da corporação para lá. O tráfico está expulsando a UPP. Os tiroteios agora são diários. Nem antes da UPP a situação era assim.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [7] | |


27/03/2015 09:15
Clarissa Garotinho no jantar com a Presidente Dilma; abaixo reprodução do Globo online
Clarissa Garotinho no jantar com a Presidente Dilma; abaixo reprodução do Globo online

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [6] | |


27/03/2015 08:28
Reprodução do Informe do Dia
Reprodução do Informe do Dia


Os leitores do blog vão lembrar que eu disse aqui no blog, há quase dois meses, que Pezão iria ter que comer na mão da ALERJ, quanto mais enfraquecido, mais teria que ceder aos deputados estaduais. Não deu outra. Conheço bem o jogo político. Agora, se a PEC for aprovada, Pezão para nomear presidentes de fundações e autarquias terá que submeter o nome indicado a votação no plenário da ALERJ. O indicado terá que ser aprovado pelos deputados. Isso vale para DETRAN, FAETEC, CEHAB, SUDERJ, PROCON, DER e várias outras fundações e autarquias. Serão travadas na ALERJ duras batalhas pelo poder. Pezão terá muitas dores de cabeça e obviamente para aprovar um indicado terá que negociar com os deputados, que farão todo o tipo de pressão.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [6] | |


26/03/2015 19:43
Reproduções do Globo online
Reproduções do Globo online


O ministro da Fazenda, Joaquim Levy vai ter que fazer mágica para que o Brasil passe pela crise sem ter que enfrentar uma situação dramática. Aliás, muita gente acha difícil Levy suportar a pressão política por muito tempo. O fato é que não adianta sonhar porque 2015 será um ano em que vamos andar para trás, independente das medidas que o governo irá adotar.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [5] | |


26/03/2015 16:12
Reprodução do Radar online, da Veja
Reprodução do Radar online, da Veja


Alguém precisa dar um freio em Eduardo Cunha ou daqui a pouco ele vai desestabilizar o governo. Agora quer fritar o ministro José Eduardo Cardozo. Cada hora é um. Cunha, dizem alguns deputados, está com delírio de grandeza.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [17] | |


26/03/2015 14:02


Me causa espanto a demora da Presidente Dilma em tomar determinadas decisões que acabam, entre outras coisas - pela inércia - atrapalhando o bom funcionamento da máquina administrativa. É o caso do ministro da Educação. Faz hoje nove dias que Cid Gomes foi demitido. Por que tanta demora? Não creio que num país de Primeiro Mundo se demore tanto para escolher um novo ministro para uma pasta prioritária como é a Educação. E olha que o governo adotou o slogan Brasil, Pátria Educadora, mas não tem pressa. Aliás, essa demora evidencia as dificuldades que o governo está tendo na articulação política.

Já vai terminar o terceiro mês de governo e ainda não foram feitas nomeações importantes de segundo escalão. Primeiro Dilma estava esperando a eleição do presidente da Câmara, depois aguardava a Lista de Janot, em seguida começou a crise com o PMDB, agora, dizem, espera a aprovação das medidas de ajuste fiscal no Congresso.

Outra situação é o caso da escolha do novo ministro do Supremo Tribunal Federal. Joaquim Barbosa deixou o cargo em 1º de julho do ano passado, vai fazer nove meses, até hoje não foi escolhido o substituto.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [10] | |


26/03/2015 12:33
Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online


Arrastão no metrô é coisa recente, mas assaltos nas plataformas da Linha 2 já houve vários casos. E a razão do metrô ter virado alvo de bandidos é extremamente óbvia. Quem é do Rio sabe que antigamente era comum ter sempre uma viatura da PM ou policiais a pé junto aos acessos principais às estações do metrô. Agora os bandidos sabem que a chance de dar de cara com a polícia na saída da estação é muito pequena porque o policiamento de rua foi reduzido.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [3] | |


26/03/2015 11:02
Crise não foi provocada por royalties
Pezão e Cabral são os responsáveis pela crise financeira do Estado
Pezão e Cabral são os responsáveis pela crise financeira do Estado


Como a historinha da "pacificação" não cola mais, a nova jogada da mídia é atribuir a crise financeira do Estado do Rio de Janeiro à queda dos royalties de petróleo. É mais uma mentira das grandes para iludir a população. Até setembro do ano passado o preço do barril estava acima de US$ 100. Não havia queda no repasse de royalties. Como então empresas fornecedoras e prestadoras de serviços estão sem receber há 9 meses, em alguns casos em abril se completa um ano sem pagamentos do Estado. Há nove meses estávamos em junho, na época o preço do barril foi o mais alto do ano, US$ 112, e mesmo assim o governo Pezão (Cabral saiu em março) começou a atrasar os pagamentos em abril. Logo pode se comprovar que a queda nos royalties não é a razão da crise financeira do Estado. A queda apenas está agravando o problema. A causa da pior crise financeira do nosso estado é a política irresponsável, perdulária de Cabral e Pezão, os desvios de dinheiro, a farra de incentivos fiscais, as negociatas e contratos superfaturados.

A verdade é uma só: Pezão acreditava que os royalties continuariam lá em cima e com isso conseguiria ir empurrando com a barriga a crise financeira que começou no primeiro semestre de 2014. Como os royalties caíram não houve como cobrir o rombo. A mídia blinda Pezão e engana a opinião pública. A crise do Rio tem nome e sobrenome: Cabral e Pezão.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [7] | |


26/03/2015 09:36
Manifestação de 15 de março; abaixo reprodução da Folha de S. Paulo
Manifestação de 15 de março; abaixo reprodução da Folha de S. Paulo


O mais engraçado é ver o PMDB se posicionar condicionando o resultado das manifestações marcadas para 12 de abril ao fato de continuar ou não defendendo o governo. Pelo andar da carruagem tudo indica que as manifestações serão maiores. E aí o PMDB pula fora do governo? Claro que não. Apenas vai usar o provável enfraquecimento do governo para fazer mais pressão. Aliás, que ninguém tenha dúvida de que Eduardo Cunha dependendo do clima político, mais adiante pode começar a falar em eventual impeachment para acuar ainda mais a Presidente Dilma. Ele, Renan e o PMDB querem o poder, querem mandar no governo e são capazes de tudo.


 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [14] | |


26/03/2015 08:43
Secretários Júlio Bueno e Cláudio Uchôa; abaixo manchete do Globo online
Secretários Júlio Bueno e Cláudio Uchôa; abaixo manchete do Globo online


Na semana passada Pezão dizia que pagava a dívida do Estado até dezembro. Eu disse que era impossível. Ontem, o secretário de Fazenda, Júlio Bueno admitiu que a dívida vai se arrastar para 2016. A situação é crítica. Aliás, chamou a atenção a expressão de desânimo de Júlio Bueno enquanto a secretária de Planejamento, Cláudia Uchôa falava sobre a crise. Tem empresa fornecedora que vai completar um ano sem receber do Estado. O buraco é cada vez mais fundo.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [2] | |


26/03/2015 08:21
Reprodução do jornal O Dia
Reprodução do jornal O Dia


A história é a seguinte. A CCR Barcas alega que teve prejuízo de R$ 110 milhões em dois anos. Ora, para início de conversa, se teve esse prejuízo foi por má administração. Com base nisso está pedindo ao governo estadual e à Agetransp (Agência Reguladora de Transportes Estaduais) novo aumento das passagens. Em fevereiro a passagem do travessia Rio - Niterói passou para R$ 5, mas agora a CCR Barcas quer uma revisão. Pede passagem a R$ 10, mas diz que para operar o sistema precisa que o valor seja no mínimo de R$ 7,70. OU seja, está pedindo R$ 10 para ver se ganha R$ 7,70. Caso não haja aumento a CCR Barcas disse que entrega a concessão de volta ao Estado. Na verdade faz pressão para ganhar mais. Só quero ver qual vai ser a postura do governador Pezão.

Mas vejam mais uma lambança da época de Júlio Lopes como secretário de Transportes de Cabral. O projeto enviado por Lopes ao estaleiro chinês foi alterado em relação ao projeto inicial apresentado pela CCR Barcas. Lopes mandou fazer barcas maiores. Resultado: não cabem no estaleiro de manutenção e os píeres de atracação também tiveram que passar por obras.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [14] | |


25/03/2015 17:37


A CUT e o PT voltam às ruas no dia 31 de março para defender o governo. Ontem, o presidente nacional do PT, Rui Falcão convocou a militância. Aliás, como poderão ver abaixo, os petistas estão vendo estrelas no céu, mas parece que não conseguem perceber o que está acontecendo à sua volta. A estrela está despencando e levando o governo junto.


Reprodução do site do PT
Reprodução do site do PT


 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [11] | |


25/03/2015 15:55
Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online


A chamada nova classe média está começando a enfrentar sua primeira crise econômica. Muitos integrantes desse segmento votaram em Dilma, mas estão começando a ficar desencantados. Inflação alta, mais desemprego, no final do mês muitas famílias acabam recorrendo ao cheque especial ou ao cartão de crédito. Com os juros subindo a bola de neve vai aumentando o endividamento. E cresce também a reprovação ao governo e mais gente se dispõe a participar de protestos.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [11] | |


25/03/2015 14:40
Reprodução do jornal O Dia; ao lado deputado Geraldo Pudim (PR)
Reprodução do jornal O Dia; ao lado deputado Geraldo Pudim (PR)


Como tenho dito aqui no blog esse projeto é uma imoralidade porque pega dinheiro das pessoas que disputam ações na justiça para pagar a dívida criada irresponsavelmente por Cabral e Pezão. A posição da bancada do PR é correta, mas são poucas as chances de impedir a aprovação do empréstimo.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [4] | |


25/03/2015 13:55
Garotinho com o ministro dos Transportes, acompanhado de Clarissa Garotinho e Paulo Feijó; com os senadores Marcelo Crivella e Rose de Freitas (PMDB - ES).
(Fotos de Cadu Gomes)
Garotinho com o ministro dos Transportes, acompanhado de Clarissa Garotinho e Paulo Feijó; com os senadores Marcelo Crivella e Rose de Freitas (PMDB - ES). (Fotos de Cadu Gomes)


Ontem fiz uma intensa agenda em Brasília, onde participei de encontros que integram a CAE, entre eles a senadora Rose de Freitas (PMDB - ES) e Marcelo Crivella (PRB - RJ) tratando da criação de um fundo de recomposição das perdas de estados e municípios com os royalties de petróleo. O assunto avançou bem e na próxima semana deveremos ter boas notícias, que inclusive vão ajudar a tirar o Estado da falência, sem precisar pegar o dinheiro dos contribuintes como fez Pezão.

Também estive com o ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues e pedi a aceleração das obras da duplicação da BR - 101, no trecho entre Macaé a divisa com o Espírito Santo. O ministro agendou para a próxima semana uma reunião com as empresas que estão realizando as obras, comigo e a Prefeita Rosinha Garotinho.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [5] | |


25/03/2015 12:19
Reprodução da coluna de Ancelmo Gois, do Globo; ao lado Pezão
Reprodução da coluna de Ancelmo Gois, do Globo; ao lado Pezão


A situação das contas do Estado é tão desesperadora que Pezão está chamando para jantar os maiores devedores de ICMS para convencê-los a pingarem algum dinheiro nos cofres estaduais. O colunista do Globo enaltece a iniciativa, mas na verdade são propostas verdadeiramente indecorosas. Soube por fonte do Palácio Guanabara que empresários que devem dezenas de milhões de reais de ICMS estão negociando pagar 10% da dívida. Ou seja, para entrarem uns trocados nos cofres do Estado, Pezão está aceitando abrir mão até de 90% das dívidas. É tipo liquidação de queima de estoque. O Rio de Janeiro continua afundando e a ALERJ permanece calada e imóvel diante do caos financeiro e das medidas absurdas lesivas ao interesse público.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [9] | |


25/03/2015 10:49
Reprodução do Diário do Poder
Reprodução do Diário do Poder


A Presidente Dilma está demorando a dar mais um ministério ao PMDB. Por isso ontem, Eduardo Cunha e Renan Calheiros impuseram mais uma derrota ao governo, no caso das dívidas de estados e municípios. Para hoje, Cunha já preparou mais uma contra o governo. Quer a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados aprove ainda hoje seu projeto de emenda constitucional fixando em 20 o número de ministérios, que diga-se de passagem é um excrescência. Também concordo que 39 ministérios é muita coisa, mas não é a Constituição que tem que fixar o número de ministros. Isso é mais uma jogada do PMDB para acuar o governo e pressionar a Presidente Dilma a atender os "pedidos" do partido.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [10] | |


25/03/2015 09:27
Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online


O Edifício Serrador tem 21 andares fica em frente ao Passeio Público, ao lado da Cinelândia, área nobre do Centro. Era lá que funcionavam as empresas de Eike Batista. Um edifício desses vale muitos, mas muitos milhões de reais, não sei precisar o valor de mercado. Pois não é que o presidente da ALERJ, Jorge Picciani quer o prédio para transferir os gabinetes dos 70 deputados. Olhem a esperteza de Picciani. O plano A é ceder o prédio anexo da Praça XV à Prefeitura, que quer demoli-lo para não interferir na paisagem, que em troca compraria o Edifício Serrador. Ou então Pezão desapropriar o prédio e cedê-lo à ALERJ. No caso de Pezão, sem dinheiro para nada, imaginem como iria justificar pagar milhões por um prédio para deputados. Se a ALERJ quer melhorar os gabinetes dos deputados, que use seu orçamento. Esse negócio proposto por Picciani é indecoroso.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [6] | |


PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ProximoUltimo

Facebook


Twitter


Vídeos

Busca
Histórico
Links
Todos os Direitos Reservado
Fotos Anthony Garotinho