Visitantes online : 2279 segunda-feira, 5 de dezembro de 2016
05/12/2016 16:37
Reprodução do Zero Hora
Reprodução do Zero Hora


O desemprego continua crescendo, o PIB continua caindo e a crise não melhora. O ano vai terminar sem se confirmarem as expectativas otimistas expressadas na posse definitiva de Michel Temer. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles declarou hoje que a economia brasileira já saiu da UTI, mas não é essa a percepção entre as famílias ou entre os empresários. Está demorando muito para se tomar medidas para criar empregos. Dentro do PMDB e do PSDB tem gente forçando a barra para Temer tirar Henrique Meirelles. A situação é complicada. Uma troca de ministro da Fazenda agora seria péssima para a confiança do mercado interno e externo. Mas alguma coisa precisa ser feita, aliás, para ontem.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [0] | |


05/12/2016 15:30


Recebi agora há pouco de uma fonte segura as datas de pagamento dos salários de novembro e do 13º salário. Eu torço para que o Governo do Estado reveja esta intenção, pois o calendário estabelecido é um verdadeiro massacre contra o funcionalismo estadual.

O pagamento de novembro será feito em parcelas, como aconteceu com o salário de outubro.

1ª parcela – 12/12
2ª parcela – 22/12

Mas com o bloqueio das contas por dívidas com a União, o mais provável é que o pagamento seja efetuado em mais parcelas.

O 13º salário será pago só no ano que vem, em 5 parcelas

06/01
10/02
10/03
07/04
12/05

O Estado não pagou hoje a última parcela do salário de outubro, e mesmo esse calendário humilhante acima não está garantido. Ouça a entrevista que o secretário de Fazenda deu hoje à CBN.




 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [0] | |


05/12/2016 13:42





O déficit orçamentário previsto deve ser R$ 17,5 bilhões. Isso é mentira. O déficit de caixa é maior. Uma desculpa era a queda do preço do barril de petróleo que chegou a US$ 27. Agora esse papo acabou. Com o acordo fechado com a OPEP o barril de petróleo não para de subir, hoje já está em US$ 55, e a previsão é de fechar o ano acima de US$ 60. A outra desculpa é a dívida do Estado com a União, isso também não é mais argumento porque a renegociação da dívida com os estados já foi fechada e anunciada pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Vamos aos fatores reais da falência do Estado. No final de 2006, quando Rosinha deixou o governo, as isenções fiscais representavam 13% da receita de ICMS. Hoje elas representam 32%, entre incentivos a joalherias, termas, cabeleireiro da mulher de Sérgio Cabral, Hotel Fasano, entre outras aberrações que venho denunciando há anos. O primeiro ponto para acabar com a falência do Estado é dar um basta na farra dos incentivos fiscais.

O segundo ponto são as terceirizações indevidas. O Estado gasta muito e com pouca eficiência com instituições que sequer têm reconhecimento técnico para gerir o que lhes foi entregue. Só como exemplo vejam o caso do Viva Rio, que aliás, deveria se chamar Viva Rico. Recebeu dos cofres estaduais mais de R$ 2 bilhões para administração de hospitais. Se eu não me engano a experiência do Viva Rio é em outra área. As terceirizações vão desde ar refrigerado de escolas, aluguel de computadores, até administração de hospitais. É outra farra.

O terceiro negócio que faliu o Estado foi aceitar precatórios para pagamento de impostos correntes estaduais. Isso provocou um rombo de mais bilhões no Estado. Só como exemplo vou citar o caso da OI / Telemar. Tinha que recolher ao Estado R$ 74 milhões. Contratou o escritório de Adriana Ancelmo, mulher de Cabral. O escritório então providenciou então um precatório de uma empresa que foi multada pelo Procon em 1993. Esta multa atualizada virou uma dívida atualizada de quase R$ 100 milhões da empresa com o Estado. A empresa recorreu e ganhou e ficou com este crédito junto ao Estado. Pois bem, esse crédito só seria pago à empresa na fila de precatórios daqui a 10 ou 15 anos. O escritório de advocacia negociou a dívida de mais de R$ 100 milhões por R$ 10 milhões, e entregou o papel de R$ 100 milhões à Telemar, que além de quitar a dívida de R$ 74 milhões ainda ficou com crédito junto ao Estado. Esse expediente foi feito por centenas de empresas. Não há Estado que aguente. Tudo foi coordenado por Regis Fichtner. Ele recebeu por decreto a delegação do governador para ser o único a autorizar a compensação de precatórios.

Essas três medidas, fim da farra fiscal, redução drástica das terceirizações, revogação da lei que permite o uso de precatórios para pagamento de imposto corrente e dívida, elevariam a arrecadação estadual a algo em torno de 50% ao ano e surtiria muito mais efeito do que o pacote de maldades enviado por Pezão para aprovação dos deputados. Com toda a sinceridade, ou Pezão resolve governar de verdade ou siga o conselho do Capitão Nascimento: “Pede pra sair”. O que não dá é para trazer tamanho sofrimento aos funcionários do Estado e a todos os que dependem de serviços públicos sob seu comando. Agora isso tudo só vai funcionar se os ralos da corrupção forem fechados. Por que não há dinheiro que sustente a goela larga do PMDB-RJ. Eles fizeram empréstimos no BNDES, Caixa Econômica, Banco Mundial, Banco Interamericano e até em fundos dos Estados Unidos e da França, e estão na situação de falência que todos estamos vendo, Nem um banco marciano, de outra galáxia vai resolver a situação das finanças do Rio se a roubalheira não acabar,


Em tempo: Logo mais vamos mostrar o vídeo do ex-secretário de Segurança, José Mariano Beltrame respondendo a minha pergunta na Comissão de Segurança sobre quem pagava o apartamento onde ele morava. Agora já se sabe que o apartamento pertence a Paulo Magalhães Pinto, preso como um dos “laranjas” de Cabral.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [1] | |


05/12/2016 11:55
Reprodução do Radar online, da Veja
Reprodução do Radar online, da Veja

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [0] | |


05/12/2016 10:48


A avaliação do governo Temer vem piorando, por esse motivo o Palácio do Planalto temia que as manifestações de ontem o atingissem em cheio. Mas não foi isso que aconteceu. Por todo o país se defendeu a Lava Jato, se condenou a corrupção e os alvos preferenciais foram Renan Calheiros e Rodrigo Maia, ou seja, o Congresso Nacional. Temer, por ora, pode respirar aliviado, mas sabe que não tem nenhum motivo para comemorar.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [1] | |


05/12/2016 09:51
Reprodução do Extra
Reprodução do Extra


Na cidade do Rio não há mais Restaurantes Populares. Hoje fechou o último, o de Irajá. Também encerrou suas atividades a unidade de Niterói. Eram 16 restaurantes, inaugurados por mim e por Rosinha. Hoje o único que funciona normalmente é o de Campos porque a prefeita Rosinha Garotinho assumiu a gestão. Outras 3 unidades, Caxias, Nova Iguaçu e Volta Redonda ainda funcionam, mas encerrarão as atividades se os novos prefeitos eleitos não assumirem a gestão. Aliás, em Campos espero que o prefeito eleito provisório não acabe com o restaurante. É lamentável. Num momento em que a crise afeta tanta gente, há tantos desempregados, os Restaurantes Populares eram a salvação para essas pessoas. Mais de 50 mil refeições eram servidas por dia.

E é bom lembrar que o prefeito Eduardo Paes prometeu assumir a gestão de oito restaurantes na cidade do Rio, mas era mentira, só promessa para ajudar a campanha de Pedro Paulo. Como ele perdeu, Paes desistiu.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [1] | |


04/12/2016 20:04
Luiz Zveiter (de camisa preta) é cercado por manifestantes na porta do prédio em Icaraí (Niterói)
Luiz Zveiter (de camisa preta) é cercado por manifestantes na porta do prédio em Icaraí (Niterói)


Talvez poucas pessoas tenham tantos motivos para serem contrárias ao desembargador Luiz Zveiter como eu. Mas, não concordo com manifestação na porta da casa de ninguém. O povo deve e tem o direito de protestar em praça pública através de atos sem violência, falando sem meias-verdades, promovendo caminhadas pacíficas ou agindo com plena cidadania na hora de suas escolhas.

Torço muito para que o desembargador Luiz Zveiter seja julgado e condenado pelos seus erros, mas o marco civilizatório que vivemos não permite agressão a ninguém. Percebi pelos muitos vídeos que recebi de Niterói, como esse que vou mostrar abaixo, que o desembargador quase foi linchado. Jogaram sapatos contra ele, que teve que correr para dentro do seu prédio. Para que não reste nenhuma dúvida da minha posição, repito: qualquer cidadão, juiz, desembargador, promotor, governador, deputado, deve responder por seus atos, mas sem violência.

Entendo o momento pelo qual o país está passando. A indignação tomou conta do Brasil devido à impunidade, a corrupção, a maldade, o cinismo das elites brasileiras, não só dos políticos, dos maus empresários, maus juízes, maus promotores, e até mesmo, maus cidadãos que acham normal corromper um guarda de trânsito ou comprar a vaga num concurso público e condenam quando isso acontece nas esferas maiores do poder.

O desembargador Luiz Zveiter me persegue há muito tempo. Mas nem por isso aplaudo a violência praticada contra ele, que quase acabou em agressão física.




Aproveito para registrar a tristeza que sinto hoje pela morte do poeta Ferreira Gullar. Desde menino amo as suas poesias. Nele me inspirei para escrever muitas letras de músicas e poemas com as quais ganhei vários festivais durante a minha juventude. Como o momento do Brasil é de grande excitação, reproduzo no blog agora, o poema Minha Medida, de Ferreira Gullar, que fala muito, nos dias de hoje, aos corações sedentos de todos brasileiros.




 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [2] | |


04/12/2016 16:59
Reprodução de O Dia online
Reprodução de O Dia online


Abaixo tem o vídeo, onde a partir de 1 minuto Luiz Zveiter aparece.




Abaixo a notícia publicada na edição desta semana da revista Veja.


Reprodução da revista Veja
Reprodução da revista Veja


 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [1] | |


04/12/2016 14:43


Mais uma vez o jornal Folha da Manhã destila suas mentiras e o seu ódio contra mim. Apresenta um relatório interno da Polícia Federal, claramente vazado para o jornal, com a intenção de proteger o juiz Glaucenir de Oliveira e o delegado Paulo Cassiano, além dos agentes federais, das irregularidades, ilegalidades e violências contra mim, tentando manipular a opinião pública. Seria melhor se a Folha da Manhã respondesse algumas perguntas que deveriam ser feitas ao juiz, ao delegado e ao promotor, o que certamente não fez porque deixou há muito tempo de ser um jornal e age como partido político.

1 – Por que o juiz Glaucenir, substituto do titular, Ralph Manhães, negou o pedido de prisão preventiva no dia 9 e o concedeu no dia 11?

2 – Por que o juiz Glaucenir não deu voz de prisão às pessoas, que ele afirma, teriam tentado suborná-lo? Ele é juiz e deve se comportar como tal. Se alguém tenta subornar um juiz deve ser preso em flagrante imediatamente.

3 – Por que o juiz Glaucenir ameaçou de prisão o médico responsável pelo setor de cardiologia do Hospital Souza Aguiar, que lhe disse que o paciente Anthony Garotinho corria risco de vida? Quem é a maior autoridade dentro de um hospital: o médico ou o juiz? A questão é ética.

4 – Por que o juiz Glaucenir disse que o Hospital de Gericinó tinha condições de receber um paciente com problemas cardíacos, se quando cheguei lá só havia um infectologista, não havia remédios, nem aparelho de monitoramento cardíaco funcionando? O ar condicionado estava quebrado e o ambiente insalubre, já que a firma de limpeza abandonou o serviço há seis meses por falta de pagamento. Durante a noite acordei duas vezes com baratas no meu braço e durante o dia convivia com nuvens de moscas. Tudo isso está documentado.

5 – Por que mesmo depois de ter sido submetido a cateterismo e implantação de um stent, o juiz Glaucenir determinou que peritos do Ministério Público fossem verificar se a cirurgia havia acontecido ou não? Ele deve achar que os médicos do Quinta D’Or inventaram o procedimento.

6 – Por que o juiz Glaucenir, assim como o juiz Ralph, não mandou apurar até hoje o desvio de conduta do delegado Paulo Cassiano, que utilizou o seu telefone celular para pedir votos em favor do candidato Rafael Diniz?

7 – Por que o delegado Paulo Cassiano e seus colegas da PF de Campos não tomaram nenhuma providência contra o crime eleitoral cometido dentro do Hospital Dr. Beda, que recebe verba do SUS e da prefeitura?

8 – Por que a Folha da Manhã não noticiou que a corregedoria da Polícia Federal teve que arrombar uma sala na delegacia da PF em Campos para levar cópia do inquérito que instrui a representação que fiz contra o delegado Paulo Cassiano na corregedoria nacional da instituição?

9 – Por que o delegado Paulo Cassiano transformou presos inocentes em testemunhas de acusação, que mudaram em alguns casos quatro vezes o seu depoimento?

Teria muitas outras perguntas a fazer, mas o sentido da matéria é claro, uma tentativa de proteção ao delegado, ao juiz e ao promotor, que agiram de maneira ilegal, injusta e covarde contra mim. Estou representando contra os três, assim como farei também contra os policiais federais que causaram vários hematomas em meu braço esquerdo e outras partes do corpo, conforme atestado, por exame de corpo de delito feito no Instituto Médico Legal. Como tenho convicção que o governo que vai se instalar em Campos é provisório e a Folha da Manhã está louca para iniciar logo uma gestão que volte a irrigar seus cofres com dinheiro público, coisa que Rosinha não fez, vou deixar o jornal de lado e me concentrar na esfera administrativa e criminal contra o juiz, o delegado e o promotor, e os candidatos que foram por ele apoiados.

Reveja abaixo a matéria da TV Globo onde o juiz Glaucenir humilha uma guarda municipal que lhe pede apenas que use o cinto do segurança.





Este é o delegado Paulo Cassiano, que tirou férias para não explicar à corregedoria suas arbitrariedades.


Delegado Paulo Cassiano
Delegado Paulo Cassiano


 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [3] | |


04/12/2016 12:42


A situação que os fluminenses hoje vivem é dramática. Pezão não tem mais condições, nem morais nem gerenciais de comandar o governo. Sua incapacidade, sua irresponsabilidade, sua conivência com os esquemas que destruíram nosso estado, tudo isso já deveria ter levado ao seu impeachment. Mas na ALERJ - com raras exceções - a preocupação é manter cargos e vantagens, não estão nem aí para a gravidade do momento. Preferem ter um governador fraco e enfraquecido que é obrigado a comer na mão dos deputados. Mas se Pezão fosse colocado para fora as alternativas não são nada promissoras, muito pelo contrário. O vice Francisco Dornelles que não tem mais saúde para trabalhar e que também está perdido na crise. Se Pezão e Dornelles saíssem de cena, com impedimento ou renúncia, caberá aos deputados estaduais escolherem o governador para seguir até o final de 2018. Pela composição da Casa e pelo poder de Jorge Picciani podem imaginar o que viria. Logo mergulharemos em 2017 em trevas ainda mais profundas. A máquina estadual está paralisada e muitos serviços vão parar de vez no próximo ano. Não há dinheiro para pagar servidores e fornecedores. Que Deus nos proteja!

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [4] | |


04/12/2016 11:05
Reprodução do UOL
Reprodução do UOL


Daqui para a frente ainda vão aparecer muitos nomes no esquema de corrupção montado por Sérgio Cabral e sua quadrilha com as empreiteiras. Mas todo mundo sabe que a roubalheira vai muito além das obras.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [2] | |


03/12/2016 20:29


Nas fotos acima, o secretário de Administração, Fábio Ribeiro e a presidente do PROCON, Rosângela Tavares inauguraram ontem a nova sede do órgão em Campos. Aliás, a prefeita Rosinha Garotinho tem mais de 30 obras para inaugurar até o fim do ano, entre Centro de Convivência, quadras de esportes, vila olímpica, UBS (Unidade Básica de Saúde), praças, estradas e ruas asfaltadas em vários bairros e distritos. Os funcionários da Prefeitura de Campos receberam integralmente o salário de novembro nos três últimos dias do mês, aliás, a situação em Campos é o oposto do Estado. A prefeitura também pagou a passagem social e os usuários continuam pagando por qualquer deslocamento dentro do município apenas R$ 1. Enquanto isso, Pezão não pagou a Fetranspor e o subsídio do Bilhete Único será suspenso a partir de segunda-feira. Rosinha também pagou no dia 30 o Cheque Cidadão referente ao mês de novembro a todos os beneficiários recadastrados, enquanto isso os inscritos no programa Renda Melhor do Estado não viram a cor do dinheiro. A prefeitura de Campos esta semana bateu o recorde de café da manhã e refeições servidas no Restaurante Popular da cidade. No mesmo período Pezão anunciou o fechamento de praticamente os restaurantes populares. Os hospitais de Prefeitura de Campos e as unidades de saúde receberam reforço financeiro para ficarem abastecidas até a virada do ano, enquanto isso as UPAs estaduais estão parando o atendimento, assim como hospitais da rede estadual. Sem contar que o Instituo Médico Legal, órgão do Estado, só está funcionando porque a prefeitura cedeu dois médicos, senão seria fechado como o de Itaperuna. A delegacia de polícia só está sendo limpa porque a prefeitura emprestou funcionários, porque a firma abandonou o serviço por falta de pagamento do Estado. Rosinha vai fechar o governo comemorando a subida do município no IDEB, enquanto o Estado amarga uma queda profunda, além da merenda servida às crianças ser incomparável, enquanto na Prefeitura de Campos o cardápio ser farto e saudável, no Estado o que se vê, quando alguma coisa é servida aos alunos, é mariola ou paçoca. Desejo ao futuro prefeito provisório, já que tenho certeza que as eleições em Campos foram fraudadas e serão anuladas, que não siga o exemplo de seu líder Pezão, a quem o apoio para governador. Campos não merece virar uma vitrine do Governo do Estado. Pelo que vi até agora o secretariado escolhido, com raras exceções, é tão provisório como o prefeito. A maioria é formada por colegas que estudaram com o prefeito eleito no colégio particular mais caro de Campos, o Nossa Senhora Auxiliadora, sem contar que temos entre os quadros para administrar Campos um secretário de Fazenda que é ex-cunhado de Ricardo Teixeira, e foi escolhido por ele para ser o diretor de compras do COL (Comitê Organizador Local da Copa do Mundo). É claro que o secretário merece uma chance e torço para que ele não tenha aprendido nada com seu professor Ricardo Teixeira. Esse é o tipo de situação em que a reprovação aprova o aluno. A secretária de Saúde é filha de Araken Rosa, a mesma coisa digo dela. Torço para que a filha não tenho aprendido nada com o pai. Araken foi o responsável pela grilagem de 5,6 milhões de metros quadrados em Búzios, onde criou o loteamento Tucuns, que depois de vendido a pessoas ilustres teve a maracutaia toda anulada pela Justiça estadual. Foi o maior escândalo imobiliário já registrado na Região dos Lagos. Tomara que a secretária de Saúde seja mais contida que seu pai, o dr. Araken. Bem, poderia falar de outros nomes já anunciados pelo prefeito provisório, mas prefiro torcer para que ele não transforme o município de Campos num mini-governo do Estado, porque senão os funcionários da prefeitura e o povo desta cidade que tanto amo vão ficar como os funcionários estaduais, depressivos, angustiados e sem destino, afinal a última declaração do governado foi: “Não sei o que fazer”.




 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [4] | |


03/12/2016 16:49
Reprodução do Extra
Reprodução do Extra


Aliás, anteontem, Cunha e sua mulher sofreram derrota quando o colegiado do Tribunal Regional Federal da 4ª Região negou o pedido de habeas corpus dele e o pleito de Cláudia Cruz para anular o seu processo. Agora vão recorrer ao plenário do STJ. No meio de novembro o ministro do STJ, Félix Fischer já havia negado os mesmos pedidos.

E aqui para nós, os gastos e a ostentação de Cláudia Cruz, que vieram à tona na Lava Jato, através das faturas do cartão de crédito, hoje chegam a parecer modestos perto da mulher de Cabral, Adriana Ancelomo e sua vida de milionária e a imensa coleção de joias.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [3] | |


03/12/2016 14:35
Reprodução do Globo online
Reprodução do Globo online


A Polícia Federal indiciou 16 pessoas no inquérito da primeira fase da Operação Calicute. Mas novas investigações estão se desenrolando a partir do que já foi descoberto pela PF e pelo MPF. E nós sabemos que o que apareceu até agora é apenas a ponta do iceberg. A roubalheira é muito, mas muito maior.

Vejam a lista dos indiciados:

- Sérgio Cabral - Ex-governador do Rio, é acusado pelo MPF de chefiar o esquema que teria desviado pelo menos R$ 224 milhões em contratos do governo do Estado do Rio. (Preso em Bangu 8)

- Adriana Ancelmo - Mulher de Cabral

- Wilson Carlos Cordeiro da Silva Carvalho - Ex-secretário de Governo da gestão Cabral (Preso em Curitiba)

- Carlos Emanuel de Carvalho Miranda, o Avestruz - Principal "laranja" de Cabral (Preso em Bangu 8)

- Luiz Carlos Bezerra - "Laranja" de Cabral

- Hudson Braga - Ex-secretário de Obras do governo Cabral. Delatores apontaram que ele cobrava 1% de "taxa de oxigênio" nos contratos (Preso em Bangu 8)

- Wagner Jordão Garcia - Apontado pela força-tarefa da Lava-Jato como operador do ex-secretário de Obras do Rio Hudson Braga. Confirmou à força-tarefa da Lava-Jato a taxa de 1% cobrada sobre os contratos com empreiteiras responsáveis por diversas obras no estado flumimense.

- José Orlando Rabello - Apontado como operador financeiro de Hudson Braga (Preso em Bangu 8)

- Carlos Jardim Borges - Empresário que teria realizado pagamentos suspeitos para empresa de Carlos Miranda

- Pedros Ramos de Miranda - Assessor pessoal de Sérgio Cabral. De acordo com o MPF, ele e a mulher compraram mais de R$ 7 milhões em joias destinadas a Cabral e Adriana Ancelmo

- Luiz Alexandre Igayara - Empresário que teria realizado pagamentos por serviços inexistentes

- Paulo Fernando Magalhães Pinto Gonçalves - Amigo de Cabral, é apontado pela força-tarefa da Lava-Jato no Rio como "laranja" do ex-governador (Preso em Bangu 8)

- Luiz Paulo dos Reis - O MPF o aponta como "testa de ferro" de Hudson Braga (Preso em Bangu 8)

- Alex Sardinha da Veiga - é tido pela força-tarefa como um dos participantes de acordos "criminosos" entre a Secretaria de Obras e a Construtora Oriente, a qual diz representar

- Rosângela de Oliveira Machado Braga - Mulher de Hudson Braga, é apontada como possível "laranja" no esquema

- Jessica Machado Braga - Filha de Hudson Braga, é apontada como possível "laranja" no esquema

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [5] | |


03/12/2016 13:23


Sem dúvida o Brasil parou e foi às lágrimas vendo na televisão as imagens dos caixões que chegaram de avião a Chapecó e da Arena Condá onde familiares e torcedores velam os corpos. A dor e a solidariedade uniram uma nação. Impossível não lembrar da despedida a Ayrton Senna, outra tragédia que parou o país. Os americanos, por razões de guerra, conhecem bem esse sentimento, a comoção ao ver caixões chegarem depois de tragédias. São cenas muito fortes, que marcam. E desse trágico episódio não tenho dúvidas de os laços entre brasileiros e colombianos se estreitaram muito. A solidariedade do povo da Colômbia foi impressionante. Isso também não se esquece. Só nos resta orarmos pelas famílias, pelo povo de Chapecó, que está traumatizado, porque só Deus pode confortar o coração dessas pessoas.

Aliás, a Chapecoense postou nas redes sociais um vídeo de agradecimento por toda força e solidariedade que veio de todas as partes do mundo.




 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [0] | |


03/12/2016 09:32
Reprodução da Folha de S. Paulo
Reprodução da Folha de S. Paulo




 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [4] | |


02/12/2016 16:52
Reprodução da coluna Radar, da Veja
Reprodução da coluna Radar, da Veja


A matéria acima está publicada na coluna Radar, na revista Veja, que está chegando hoje às bancas. O assunto é seríssimo, afinal a eleição para presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro acontecerá na próxima semana, e até os adversários do desembargador Luiz Zveiter admitem que ele é um candidato fortíssimo. Mas caso confirmada a delação de Fernando Cavendish, que está para ser homologada, o Tribunal de Justiça do Rio ficará numa situação difícil, e poderá mergulhar numa grande crise, pois o colegiado que escolhe o presidente não pode desconhecer o risco que a instituição corre numa eventual citação do ex e possível futuro presidente, caso se confirme que foi destinatário de propinas do mafioso empreiteiro Fernando Cavendish.

Logo abaixo reproduzimos matéria que já está em vários sites e blogs de todo país, produzida pela agência de notícias PÚBLICA, que fala de várias pendências que o desembargador Luiz Zveiter ainda tem no Conselho Nacional de Justiça, e relembra casos como o da Cyrella, que causou grande embaraço ao homem que pretende dirigir novamente a Justiça fluminense.



Clique aqui e leia a matéria na íntegra



 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [7] | |


02/12/2016 16:01
Reprodução do Globo
Reprodução do Globo


Não que o PSDB não tenha ministros no governo Temer, tem três, José Serra (Relações Exteriores), Alexandre Moraes (Justiça) e Bruno Araújo (Cidades), mas é que lideranças tucanas no Congresso começaram a - como diria Brizola - "costear o alambrado". A economia não está avançando como anunciava o novo governo ao tomar posse, pelo contrário, a recessão está se agravando, o desemprego não diminui, e com isso a confiança do mercado é cada vez menor. Por isso Temer quer trazer o PSDB para as decisões macroeconômicas. Se vai dar certo a iniciativa de Temer só o futuro dirá. É provável que crie suscetibilidades na equipe econômica de Henrique Meirelles. O fato é que a pressão sobre o governo é cada vez maior, e 2017, que se avizinha, promete ser um ano conturbado. Por isso Temer quer reforçar o apoio do PSDB.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [0] | |


02/12/2016 14:16
Pezão com a primeira-dama Maria Lúcia
Pezão com a primeira-dama Maria Lúcia


Muita gente nem lembra mais porque o caso foi abafado pela imprensa na época, mas em 2012 quando Pezão era vice-governador e viajou com a esposa para a Sicília, na Itália, seu apartamento no Leblon, mesmo com a segurança do Gabinete Militar, foi arrombado. Segundo a delegada que conduziu a investigação inicial foram roubadas 15 caixas de joias. Vejam que não é apenas a mulher de Cabral, Adriana Ancelmo, que coleciona joias. A mulher do Pezão, claro, de forma bem mais modesta, também tinha uma coleção de joias, da mesma foram que o atual governador, assim como Cabral, também concedeu isenções fiscais a joalherias. O mistério permanece até hoje. Na época Pezão disse à imprensa que todas as joias foram herança de família, mas jamais apresentou qualquer comprovação. Vejam abaixo uma postagem do blog, de 2014, onde falava do mistério do roubo das joias da mulher de Pezão.


Reprodução do Blog do Garotinho
Reprodução do Blog do Garotinho


 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [2] | |


02/12/2016 13:02
Reprodução do Extra online
Reprodução do Extra online


Entramos em dezembro e muitos servidores só vão receber a última parcela do salário de outubro na próxima segunda-feira, dia 5, que seria o dia original para o pagamento do salário de novembro. Mas esse ninguém sabe quando começará a ser pago. A única certeza, já adiantada pelo secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa, é que o salário de novembro também será pago parceladamente em doses homeopáticas. Com isso, infelizmente, os servidores devem chegar ao Natal sem ter recebido integralmente. E nada de 13º salário até agora. Se depender do Estado não haverá 13º. Mas os servidores ainda têm esperanças de que o governo federal libere uma verba para os estados em dificuldades. É a única alternativa. E os servidores já sabem que 2017 será ainda pior. Pezão já declarou que só garante o pagamento de 8 folhas mensais. É uma situação dramática, que piora a cada dia, afinal os servidores só vão acumulando dívidas.

 |   Compartilhar no Twitter  |    Comente [7] | |


PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 ProximoUltimo

Facebook


Twitter


Vídeos

Busca
Histórico
Links
Todos os Direitos Reservado
Fotos Anthony Garotinho