Paes se empanturrou de comida baiana, mas no seu angú tem caroço
Paes se empanturrou de comida baiana, mas no seu angú tem caroço



A partir de hoje, a GVT (empresa de banda larga de internet), por decisão de Eduardo Paes, está proibida de fazer novas intervenções na cidade do Rio de Janeiro. Paes está pressionando a GVT de todas as maneiras e ameaça até proibir definitivamente a empresa de operar na cidade. Mas por que esse súbito interesse de Eduardo Paes? Ele alega que a GVT fez uma instalação, num bairro da Zona Sul em cima de tubos da CEG e responsabiliza agora a empresa de internet pelas explosões de bueiros. Mas uma instalação pode ter sido responsável pela explosão de bueiros em vários bairros diferentes, inclusive no Centro?

Vejam se vocês não concordam comigo? De repente surge uma nova empresa de banda larga no Rio, concorrendo nos preços e nos serviços com as grandes, Virtua, da Net (leia-se Organizações Globo) e Velox, da OI. De uma hora para a outra Paes entra nessa disputa com sede e rigor incomuns e suspende a GVT e ameaça bani-la do Rio de Janeiro. A quem interessa isso?

Tem caroço dos grandes nesse angú de Eduardo Paes, ou pode ser no acarajé, afinal o prefeito depois de proibir as baianas de venderem o quitute regional, vendo que pegou mal, voltou atrás. Ontem, fez juras de amor às baianas e caiu dentro do acarajé.


Em tempo: Acabo de ser informado de outra coincidência. Justamente hoje começou uma campanha promocional da GVT. Ontem, na véspera, Paes pune a empresa. Que sorte das concorrentes!