Foi protocolada agora pela manhã, na Procuradoria-geral da República uma ação movida por um advogado, questionando o rito sumário que arquivou a investigação sobre a compra da mansão de Mangaratiba, pelo então deputado estadual Sérgio Cabral, hoje governador. Em sua ação, o advogado se diz surpreso que diante de tantas provas, o processo movido pelo ex-governador Marcello Alencar tenha durado apenas 15 dias, entre a abertura e o encerramento. E ele vai mais longe: juntou documentos, cuja avaliação da casa na época da compra, era de R$ 4 milhões, valor muito superior aos R$ 100 mil que Cabral diz ter pago.

Não se sabe como, o advogado também juntou fotos dos ambientes interiores da casa, além das fachadas da suntuosa mansão. Mais detalhes, no final da tarde, no blog. Cabral vai ter que se explicar.