Reprodução do Diário da Planície
Reprodução do Diário da Planície
Vejam só, morro e não vejo tudo. Na sua sanha contra mim e minha família, o juiz Glaucenir de Oliveira não se conformou com a decisão superior que restabeleceu a justiça e mandou me soltar no final do ano passado. Gravou um áudio onde simplesmente disse: “Gilmar não tem vergonha na cara”. Foi mais longe, ultrapassando todos os limites da postura que se exige de um juiz, quando afirmou que "a quantia foi alta", "a mala foi grande" para me soltar.

Pois, agora ele se retrata e, pasmem, afirma: "Registro que em nenhum momento tive a intenção de denegrir sua honra (de Gilmar Mendes)". Imagina se tivesse!


Comentários

15/03/2018

11:12

Francisco Neves - São Gonçalo

Sinceramente, ele só não ofendeu o Gilmar Mendes como também te acusou de corruptor. Estou errado na conclusão?

15/03/2018

11:39

CAÇADOR - RIO DE JANEIRO

GOVERNADOR! ELE ESQUECEU DE PEDIR DESCULPAS AO SENHOR, POIS SE HOUVE A MALA, QUEM DEU? SE O MIN. RECEBEU, SUPOSTAMENTE OBVIO, E DISSE QUE O SENHOR FOI SOLTO POR ESSE MOTIVO, COMO NÃO TER O CORRUPÇÃO DO SENHOR? OBVIO QUE O SENHOR NÃO FEZ ISSO, MAS NO CASO EM TELA, SERIA ESSE O DESDOBRAMENTO, PELO QUE O JUIZECO DISSE. CABE UMA REPARAÇÃO CIVIL, POIS A HONRA DO SENHOR TAMBEM ESTA EM QUESTÃO, POIS ELE DISSE QUE TEVE A MALA.