Coitado do "velhinho", como o vice Francisco Dornelles é chamado no Palácio Guanabara. Estava desfrutando férias em Portugal. Bem, férias não é o termo adequado, afinal só tira férias quem trabalha, o que não é o caso de Dornelles, que não tem mais nenhuma atribuição no governo. Está vivendo na prática uma "aposentadoria remunerada", com as mordomias do cargo de vice-governador. Aos 82 anos, com a saúde debilitada, recentemente esteve internado e foi operado, Dornelles só vai assumir o lugar de Pezão de mentirinha. Nada fará, nem sabe o que acontece no governo.

Aliás, a maré baixa, aliás, baixíssima que o Rio de Janeiro vive, tem um componente imponderável, mas que tem efeitos colaterais. O comando político-administrativo estadual vem sendo acometido de problemas graves de saúde. Pezão, Dornelles, Jorge Picciani, e até o 1º vice da ALERJ, Wagner Montes.