Reprodução de O Dia online
Reprodução de O Dia online



Nunca vi nada igual na história policial do Rio de Janeiro. Seis traficantes armados de fuzis rendereram sete policiais militares da UPP do Fallet, que fica nos fundos do Cemitério do Catumbi. Os policiais foram obrigados a entregar as pistolas e ficarem sentados no chão com armas apontadas para a cabeça. Só não foram executados porque veio ordem de um presídio para poupá-los e lhes devolver as armas sem munição. Isso é mais que um ultraje, é uma afronta ao poder público. E é também uma vergonha para a PM, colocar policiais militares recém-formados apenas com pistolas para patrulhar uma comunidade cheia de traficantes armados com fuzis. Vamos ver o que Pezão e Beltrame vão dizer, se é que vão aparecer para comentar esse fato lamentável.