Policiais do GAP (Grupo de Apoio à Promotoria) no dia da operação do MP no Boi Bom, em Cabo Frio
Policiais do GAP (Grupo de Apoio à Promotoria) no dia da operação do MP no Boi Bom, em Cabo Frio



A Locanty é uma das empresas envolvidas no escândalo das propinas no Hospital do Fundão (UFRJ) denunciado pelo Fantástico. Mas por incrível que pareça também existe um elo da Locanty com o empresário Hugo Cecílio, que se apropriou da marca Boi Bom e montou um escritório mafioso em Cabo Frio, associado a políticos do PMDB e aliados de Cabral e do deputado Paulo Melo.

Conforme poderão ver abaixo, na relação de cheques trocados no Boi Bom pelo empresário Hugo Cecílio, entre 2006 e 2009, a Locanty aparece em várias transações. Todas essas anotações constam do processo judicial. Selecionamos os dias de trocas de cheques da Locanty, mas podem observar assim mesmo outros nomes conhecidos da política que também trocavam cheques com Hugo Cecílio. Na verdade, o empresário trocou cheques no valor total de R$ 7.221.757,28. A maior parte dessas transações dizem respeito a propinas, comissões de negócios fraudulentos, partilhas entre políticos e Hugo Cecílio e sócios.

Ainda vamos divulgar o capítulo sobre a conexão do Boi Bom em Três Rios, mas observem na listagem abaixo que aparecem várias trocas de cheques com os nomes: Farah, Vinícius Farah e Vinícius. Para quem não sabe Vinicius Farah é o prefeito de Três Rios, também do PMDB e que está intimamente ligado a Hugo Cecílio como será mostrado aqui no blog.