Reproduções da Veja e do IG
Reproduções da Veja e do IG

É claro que isso é imoralidade. Para vocês terem uma ideia, entre janeiro e junho, portanto em seis meses, o governo Temer liberou R$ 1,8 bilhão em emendas parlamentares. Nos 14 dias anteriores à votação na Comissão de Constituição e Justiça foi liberado R$ 1,9 bilhão. Se isso não é comprar votos não sei como chamar. Alguns parlamentares vão protocolar representação na Procuradoria Geral da República pedindo investigação. Mas, sinceramente, não creio que vá dar em nada, afinal não é ilegal liberar verba de emendas aprovadas, mas todo mundo sabe que Temer "comprou" a decisão da CCJ. Agora imaginem quando chegar a votação em plenário o que vai acontecer.