Nos últimos dias me dediquei a um estudo profundo da lei complementar 159, de Maio de 2017, de iniciativa do presidente Michel Temer, que institui o regime de recuperação fiscal dos Estados e da lei estadual 7629 que autoriza o Estado do Rio a aderir ao programa federal.

É inacreditável o que Pezão vai fazer. Acreditem...O que está ruim pode piorar.
 
Vou detalhar a partir de hoje as consequências para o funcionalismo, as empresas instaladas no estado e o aumento do endividamento, além da retirada total da autonomia financeira dos membros dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além do Ministério Público e a Defensoria. As finanças estaduais de todos os órgãos passarão a ser comandadas por um conselho superior composto de 3 membros da seguinte maneira: um representante do ministro da Fazenda, um técnico do Tribunal de Contas da União e um representante do estado.

Ao contrário do que foi anunciado a CEDAE já foi dada em garantia. Ela não será vendida, já foi.

Nem mesmo os recursos dos fundos poderão ser movimentados sem autorização da maioria do Conselho.
Tudo é muito grave. O povo precisa ser esclarecido. E faremos isso de forma didática a partir de hoje aqui no blog.