Reprodução do Extra online
Reprodução do Extra online

Cabral segue batendo recordes negativos na Lava Jato. Por conta de fraudes nas obras do Maracanã e no PAC das Favelas, onde o ex-governador combinava antecipadamente os vencedores das licitações. Foram denunciados, além de Cabral, executivos de oito empreiteiras, o ex-secretário de Obras, Hudson Braga, o ex-secretário de Governo, Wilson Carlos, e o ex-presidente da EMOP (Empresa de Obras Públicas do Estado), Ícaro Moreno Júnior. Mas é bom lembrar que no secretário de Obras na época das licitações era Pezão. Braguinha era apenas subsecretário. Mas como Pezão tem foro privilegiado no STJ não pode ser denunciado na Justiça Federal de primeira instância. Quanto a Cabral ser réu sete vezes não é surpresa, mais casos virão, inclusive por conta da delação da Odebrecht.