Eu não sei quanto tempo mais Pezão aguentará no cargo, mas o fim se aproxima. O problema é que os deputados querem mantê-lo no cargo por conta das benesses e cargos que ganharam. As contas de 2016 mostram que a Lei de Responsabilidade Fiscal foi ignorada por Pezão. Gastou 72% da receita corrente líquida com pagamento de pessoal, a LRF limita esse gasto a 60%. Usou apenas 10,35% dessa receita com a saúde, o mínimo exigido pela lei é de 12%. Só por isso já teria que ser cassado. Mas tem muito mais, a começar pela Operação Calicute, além de pedido de impeachment do MUSPE, hoje o PSOL entrou com outro, e o impasse no acordo fiscal com o governo federal. Pezão não tem mais condições mínimas de governar, o Estado está completamente à deriva. Seria bom os deputados estaduais se conscientizarem que Pezão terá que ser afastado, mais cedo ou mais tarde, o problema é que quanto mais tempo ficar maior será o estrago e vamos afundar cada vez mais.