Pezão; abaixo nota da coluna de Cláudio Humberto
Pezão; abaixo nota da coluna de Cláudio Humberto


A situação das finanças do Estado do Rio de Janeiro é cada vez mais dramática, conforme eu já havia previsto do meio do ano passado. Tudo está se confirmando. Mas vejam a que ponto a situação chegou. Sem dinheiro para pagar o básico, as despesas de custeio, Pezão quer meter a mão no fundo da Justiça onde ficam retidos os depósitos judiciais à espera de sentença. Sinceramente não acredito que o presidente do Tribunal de Justiça aceite essa situação. Mas por aí podem sentir que não exagero nem um pouco quando afirmo que o Estado do Rio nunca viveu uma crise financeira como essa. É o legado da dupla Cabral - Pezão.

Comentários

20/02/2015

11:51

Descrente - RJ

O cara tá pedindo esmola na calçada do Tribunal de Justiça