Visitantes online: 1411
logo topo

quarta-feira, 26 de abril de 2017

04/04/2017

18:17

Desmoralização do poder político do Rio de Janeiro agrava a crise financeira

Reprodução do Extra online
Reprodução do Extra online

Mais uma vez o projeto de recuperação fiscal dos estados foi retirado da pauta da Câmara. Deputados do Rio tentam hoje negociar com líderes partidários e colegas de estados que enfrentam dificuldades financeiras, como Minas Gerais e Rio Grande do Sul – embora nem de longe a situação chegue à calamidade que enfrentamos aqui – para o projeto entrar na pauta de amanhã. O problema é que Pezão está completamente desmoralizado para negociar alguma coisa. Até por isso, na semana passada, o presidente da Alerj, Jorge Picciani surgiu como interlocutor na negociação com o governo federal, mas foi atingido pela Operação “O quinto dos infernos”. E o vice-governador Francisco Dornelles, que tem boas relações em Brasília, não pode sair de casa porque saiu na semana passada do hospital depois de uma cirurgia urológica. O Rio de Janeiro está mesmo, como se dizia antigamente, “ao Deus dará”.



04/04/2017

16:11

Temer e o "reino do faz de conta"

Reprodução do Radar online, da Veja
Reprodução do Radar online, da Veja

Que Michel Temer esteja tranquilo em relação ao julgamento no TSE da sua chapa com Dilma até posso entender. Com as manobras da defesa o julgamento pode vir a ser concluído só no segundo semestre, depois - em caso de cassação - tem os embargos (recurso) no próprio TSE, e ainda pode recorrer ao Supremo. Ou seja, é pouco provável que haja uma definição antes de 2018, o caso pode até se arrastar até o final do seu mandato. Agora dizer que está "dedicado à agenda positiva" é um pouco demais. Que agenda positiva? Em que mundo Temer está? Ele pode estar tranquilo, mas o mesmo não acontece com os mais de R$ 13,5 milhões de desempregados pelo índice oficial, porque são mais de 20 milhões na prática, nem com os trabalhadores que estão na iminência de perderem os direitos conquistados com a CLT e ver a sua aposentadoria adiada.

Aliás, hoje pela manhã, apesar da apregoada "tranquilidade" de Temer, foi preciso cercar de policiais a Avenida Paulista, em frente à FIESP, para o presidente participar de um seminário internacional e impedir a aproximação de manifestantes que protestavam contra o governo.

A verdade é uma só: ninguém que tem apenas 10% de aprovação pode estar tranquilo.

04/04/2017

15:02

Lula, a batalha de Curitiba e a possível delação de Palocci

Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

Petistas e movimentos sociais vão em peso para Curitiba, no próximo dia 3, quando está marcado o depoimento de Lula perante o juiz Sérgio Moro. Já estão fazendo convocação pelas redes sociais para uma manifestação na porta da Justiça Federal de Curitiba. Deputados e senadores do PT também devem participar. É um direito legítimo se manifestarem e darem seu apoio a Lula. Mas pode surgir um grande revés que nada tem a ver com Moro. É a possibilidade, noticiada pelo Estadão, do ex-ministro Antonio Palocci fazer delação premiada. Seria o primeiro "general" petista a contar o que sabe. José Dirceu e os ex-tesoureiros petistas, Delúbio Soares e João Vaccari Neto, foram condenados, mas não falaram nada que comprometesse Lula.

Reprodução do Estadão
Reprodução do Estadão


04/04/2017

13:43

Desdobramentos da Operação "O quinto do ouro"

Duas questões envolvem os desdobramentos da operação da semana passada que prendeu cinco conselheiros e um ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

1ª Os conselheiros presos sabem que com a delação do ex-presidente do TCE não é viável todos aderirem à delação premiada, até porque falariam sobre os mesmos eventuais esquemas. Logo se algum conselheiro preso quiser delatar não pode perder tempo, caso contrário um colega pode se antecipar. A expectativa do MPF é de que algum dos conselheiros resolva falar, se é que isso já não está acontecendo.

2ª Algumas dezenas de prefeitos e ex-prefeitos estão desesperados porque sabem que vem por aí uma nova fase da Operação "O quinto do ouro". Vários já estão constituindo advogados e é bem possível que alguns deles queiram se antecipar e procurem o MPF para colaborar com as investigações em troca de não serem presos. Aliás, podem estar certos que a etapa da operação que vai mirar os prefeitos deve levar alguns assessores especiais da secretaria de Governo de Pezão, que virou um "guarda-chuva" que abriga mais de 20 ex-prefeitos sem mandato.

04/04/2017

13:00

Garotinho comenta novo bloqueio das contas estaduais e situação caótica do Rio de Janeiro

04/04/2017

11:46

Julgamento da chapa Dilma - Temer é suspenso e só será retomado no final do mês

Sessão de hoje do TSE
Sessão de hoje do TSE

O TSE decidiu dar mais 5 dias para a defesa da chapa Dilma - Temer. Na prática (só valem dias úteis) esse prazo vence no próximo dia 11. Acontece que o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes viaja um dia antes (10) e só retorna no dia 25, após acompanhar as eleições presidenciais da França. Com isso o julgamento só começará no final deste mês, já com novo ministro, uma vez que Henrique Neves termina seu mandato no dia 16 de abril, será substituído por Admar Gonzaga, nomeado por Michel Temer. Na retomada do julgamento basta um dos ministro pedir vistas para haver nova suspensão sem prazo determinado. O Palácio do Planalto está comemorando. É um problema a menos para Temer, pelo menos por enquanto.

04/04/2017

10:34

O começo do rompimento de Cabral e Pezão

No próximo dia 27, Sérgio Cabral e Adriana Ancelmo se reencontrarão no aeroporto, quando estiverem embarcando para Curitiba onde prestarão depoimento ao juiz Sérgio Moro. Mas esta semana, certamente, marcará o início do rompimento entre Cabral e Pezão. É que Pezão foi arrolado como testemunha de defesa de Cabral e na quinta e na sexta prestará o seu depoimento, respectivamente ao juiz Sérgio Moro (por videoconferência), e ao juiz Marcelo Bretas, na Justiça Federal do Rio de Janeiro. Será um momento decisivo. Cabral quer complicar a vida de Pezão, mas não é para se livrar, afinal sabe que não tem mais volta. Trata-se de uma estratégia para o seu caso ser agregado a um processo de Pezão, o que o tiraria da Justiça Federal do Rio, das mãos do juiz Marcelo Bretas, passando para o STJ. Já Pezão não poderá ajudar Cabral em nada, caso contrário a culpa cairá no seu colo. Portanto Pezão tentará livrar sua cara e jogar a culpa de tudo em Cabral. Como dizia Lulu Santos, "nada do que foi será do jeito que já foi um dia". Vai ser cada um por si e o outro que se vire.


04/04/2017

08:54

Fala Garotinho - 04 de abril de 2017

04/04/2017

07:33

Novo bloqueio nas contas do Estado desespera servidores que ainda não receberam salário de fevereiro

Manchete do Extra
Manchete do Extra

O ministro do STF, Dias Toffoli determinou o bloqueio de R$ 129 milhões das contas do Estado para pagar o Tribunal de Justiça. Com isso mais de 200 mil servidores que ainda não receberam o salário de fevereiro ficam sem perspectiva de ter o pagamento depositado. Já estamos no dia 4 de abril e a situação atinge proporções cada vez mais dramáticas. Hoje pode ser votado na Câmara o projeto de recuperação dos estados, mas ainda terá que passar pelo Senado, e só depois começam os trâmites burocráticos para o empréstimo de R$ 3,5 bilhões que a esta altura não resolve nada, dá no máximo para pagar o que falta do salário de fevereiro e a folha de março, sem honrar nenhuma dívida com os fornecedores. E o presidente Michel Temer continua fingindo que nada acontece enquanto o Rio de Janeiro afunda mais a cada dia.

03/04/2017

18:19

Flashes da delação do ex-presidente do TCE

Conselheiro José Graciosa, delatado pelo ex-presidente do TCE
Conselheiro José Graciosa, delatado pelo ex-presidente do TCE

1 – O advogado Jonas Lopes Neto, filho do ex-presidente do TCE, afirma Marcelo Santos Amorim, o Marcelinho, casado com a sobrinha / filha de criação de Pezão, pagou R$ 900 mil em despesas pessoais do atual governador com dinheiro oriundo de corrupção.

2 – O ex-presidente do TCE conta que além de ter se reunido para discutir propina no apartamento de Pezão, teve reuniões também no Palácio Guanabara, ocasião em que o atual governador avisou que quem trataria desses assuntos seria Affonso Monnerat, seu secretário de Governo.

3 – O ex-presidente do TCE afirmou que durante a gestão de José Graciosa à frente do tribunal, ao final do governo Rosinha, percebeu que “o conselheiro Graciosa estava pressionando fornecedores do Estado para obter vantagens indevidas, e que relatou o fato ao ex-governador Garotinho, então secretário de Governo, que passou então a despachar da secretaria de Fazenda, impedindo que o conselheiro continuasse a auferir vantagens indevidas”.

4 – Jonas contou ainda que por pressão do conselheiro José Graciosa procurou o deputado Eduardo Cunha para que a Cedae passasse a colaborar com R$ 100 mil mensais aos conselheiros, o que segundo ele, Cunha recusou, e que o mesmo ocorreu com o Detran, sem fornecer o nome de quem teria procurado e que a empresa teria aceitado colaborar.

5- Ele declarou que o conselheiro Graciosa confirmou ter pago propina a um desembargador para impedir a realização de uma CPI da ALERJ sobre o TCE.

Quero registrar que a matéria veiculada pela GloboNews afirma ter procurado minha assessoria e de Rosinha e não ter obtido resposta. Não é verdade. Aa respostas foram fornecidas ao repórter da emissora, que procurou nossa assessoria.

03/04/2017

17:09

Quem será o poderoso deputado da saliência?

Reprodução da coluna de Léo Dias, de O Dia
Reprodução da coluna de Léo Dias, de O Dia

Olha já ouvi e tomei conhecimento de tudo na ALERJ. Mas um deputado contratar uma garota de programa para fazer sexo em seu gabinete, como revelou o colunista Léo Dias de O Dia, essa para mim é novidade. E ainda por cima é descarado, mandou um nude (foto nú) para a garota de programa. Há muitos anos que muitos deputados fazem fila no banheiro privativo para receber a propina da Fetranspor. Por isso o WC foi apelidado de "Casa da Moeda". Agora todo mundo quer saber quem é o "poderoso político da ALERJ", que em vez de trabalhar pelo povo, faz saliência contratando uma profissional do sexo. Agora a ironia, o povo é barrado nas galerias quando há projetos polêmicos, mas a garota de programa tinha livre acesso pela porta lateral. Quem será o deputado?

03/04/2017

15:45

O silêncio constrangedor de Pezão

Impressiona o constrangedor silêncio do governador Pezão diante da notícia de que a propina distribuída aos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado foi combinada pessoalmente por ele, na sua própria casa e no gabinete do Palácio Guanabara. A delação do ex-presidente do TCE revelou ainda que Pezão indicou para entregar as propinas, o marido de sua sobrinha, que é subsecretário de Comunicação Social do governo, Marcelo Santos Amorim, o Marcelinho e seu secretário de Governo, Affonso Monnerat. A notícia entrou nas manchetes desde sábado, mas até agora Pezão não disse uma palavra para se defender. Sua assessoria limitou-se a informar que o governador não comentaria a notícia porque não tinha tido acesso a toda a delação do conselheiro Jonas.

Agora vejam só, ele precisa ler a delação para se defender de uma acusação concreta? Eu já sofri todo o tipo de acusações falsas, mas nunca me calei, sempre respondi imediatamente, apresentando provas, mostrando a verdade. Pezão não se defende porque sabe que tudo o que consta na delação do ex-presidente do TCE é verdadeiro.

Em tempo: Um exemplo de como o governo Pezão é a "casa da mãe Joana" está no fato de que o marido de sua sobrinha, subsecretário de Comunicação Social, o tal Marcelinho, é que cuidava dos contratos de fornecimento de refeições para os presos. O que a área dele tem a ver com presídios?

03/04/2017

14:33

Delação aponta que conselheiros do Tribunal de Contas do Município também recebiam propinas

Reprodução do jornal O Dia
Reprodução do jornal O Dia

A engenheira Luciana Salles Parente, que integrou o consórcio que construiu a Transcarioca, na gestão de Eduardo Paes delatou mais um esquema de propinas. Desta vez envolvendo o secretário de Obras na gestão de Paes, Alexandre Pinto, que teria ficado com 1% do valor do contrato, os conselheiros do Tribunal de Contas do Município, que teriam dividido 1%, além de integrantes do Ministério das Cidades, que teria, embolsado 3%.

Vale aqui relembrar que só as obras da Transcarioca custaram R$ 1,9 bilhão, além de mais R$ 300 milhões com desapropriações, um superfaturamento de quase 50% do preço previsto, e receberam verbas federais. Bem 5% do valor do contrato representam R$ 95 milhões em propinas. Como se diz popularmente "está tudo dominado", todo mundo recebia propina. Era o esquema do PMDB-RJ, "somando propinas".



03/04/2017

13:21

Turma de Cabral e Pezão já se movimenta de olho na vaga de conselheiro do TCE

No alto (da esquerda para a direita): Paulo Melo (PMDB), Edson Albertassi (PMDB) e André Correa (DEM)
Embaixo: Christino Áureo (PSD), Leonardo Espindola e Pedro Fernandes Neto (PMDB)
No alto (da esquerda para a direita): Paulo Melo (PMDB), Edson Albertassi (PMDB) e André Correa (DEM) Embaixo: Christino Áureo (PSD), Leonardo Espindola e Pedro Fernandes Neto (PMDB)

Vejam vocês que a turma de Cabral e Pezão já está de olho em vagas no Tribunal de Contas do Estado. Por enquanto a única vaga certa é a do ex-presidente do TCE, Jonas Lopes, que está licenciado, mas que vai se aposentar. Mas acreditam que outras vagas serão abertas após a Operação "O quinto do ouro". Agora vejam vocês o time que quer fiscalizar as contas do Estado e de 91 prefeituras, prestem atenção nos currículos.

Paulo Melo - Foi presidente da ALERJ no segundo mandato de Cabral, líder do Governo Cabral e secretário de Pezão.

André Correa - Foi secretário de Cabral e de Pezão, além de ter sido Líder do Governo Cabral na ALERJ.

Christino Áureo - Foi secretário de Cabral e agora é o chefe da Casa Civil de Pezão.

Pedro Fernandes Neto - Foi secretário de Eduardo Paes e agora é secretário de Pezão.

Edson Albertassi - Líder do Governo Pezão na ALERJ, no governo Cabral foi presidente da Comissão de Orçamento, Finanças, Fiscalização Financeira e Controle, que nunca viu nada errado nos gastos do governo.

Leonardo Espindola - Foi o procurador da CEDAE que autorizou a contratação sem licitação da Delta, depois foi chefe da Casa Civil de Pezão e agora é Procurador Geral do Estado.

Com todo o respeito, já imaginaram um time desses fiscalizando os gastos públicos? Só pode ser piada de mau gosto.

E tem outra questão. Quem nomeia conselheiro do TCE é Pezão, que indica o nome, e a ALERJ, comandada por Jorge Picciani, precisa aprovar. O que se pode esperar?

03/04/2017

12:05

Garotinho responde perguntas de seguidores do Facebook



03/04/2017

10:26

O Brasil real está longe de vencer a crise como diz a propaganda do governo Temer

Reprodução da Folha de S.Paulo
Reprodução da Folha de S.Paulo

Tenho escrito aqui no blog, que a economia brasileira segue mal, não está avançando, nem o desemprego diminuiu. O contrário do que dizem as propaganda do governo Temer, mas que comentaristas econômicos, que agem como porta-vozes oficiosos, insistem em repetir enganando a opinião pública. O crescimento do desemprego, de dezembro a fevereiro, só confirma que Temer segue os passos de Sérgio Cabral, no caso da "pacificação" e das UPPs, e se agarra ao marketing para tentar iludir a população. No início de março o presidente Michel Temer comemorou: "Economia está numa onda excepcional". O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles anunciou oficialmente o fim da recessão. Mas pelos índices da última pesquisa do Ibope, onde Temer tem apenas 10% de aprovação, está claro que o marketing não vai resolver os problemas de Temer. Aliás, vale a pena lerem o artigo de Jânio de Freitas, colunista da Folha de S.Paulo que fala da crise, dos erros do governo e da proteção da imprensa e da TV a Temer.

Reprodução da Folha de S.Paulo
Reprodução da Folha de S.Paulo


PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 ProximoUltimo