Visitantes online: 1332
logo topo

terça-feira, 21 de novembro de 2017

30/10/2017

16:44

Servidores marcam protestos contra Pezão

Nesta terça-feira (30/10), pais, alunos, professores e servidores da Faetec, que está com o salário atrasado e em greve, vão protestar às 16h, na ALERJ. Também amanhã os funcionários do Teatro Municipal vão fazer um ato de protesto com apresentação de música e dança na escadaria em frente à Cinelândia por conta do atraso nos salários. Na quarta-feira, caso haja o leilão do empréstimo da CEDAE, por enquanto suspenso por liminar, os trabalhadores da estatal vão fazer manifestação em frente ao Palácio Guanabara. E no dia 8 de novembro, na próxima semana, o MUSPE quer colocar 100 mil pessoas em frente à ALERJ.

Pezão não disse que com a assinatura do acordo de recuperação fiscal acabariam os atrasos no pagamento dos servidores? A imprensa não aplaudiu e comemorou os novos tempos?

Vocês devem ter visto eu dizer aqui no blog, assim como na Tupi e no Facebook, que era tudo balela, que os problemas continuariam. Bem, a homologação do acordo completará dois meses na próxima semana. Até agora Pezão não conseguiu completar o salário de agosto.

30/10/2017

15:25

Luciano Huck não tem nada de novo na política

Luciano Huck pode nunca ter se candidatado a qualquer cargo político, mas sempre flertou com o lado mais obscuro da política atual: Sérgio Cabral, Aécio Neves e Eduardo Paes. Vivia posando para fotos ao lado deles e de Eike Batista, parabenizava-os por "somarem forças" pelo Rio. Nós vimos no que deu essa união. E Huck também se beneficiou dessas parcerias.

Se ele for mesmo candidato a governador do Rio ou Presidente da República vai ter que explicar o "Decreto Luciano Huck", assim apelidado por ambientalistas, quando contratou o escritório de advocacia de Adriana Ancelmo e ganhou de Sérgio Cabral um decreto especial para chamar de seu, permitindo a construção de uma mansão em Angra dos Reis em área de preservação ambiental. Relembrem a matéria do blog publicada em 2010.

Leia a matéria do blog sobre Luciano Huck

30/10/2017

14:02

Partido de Marina Silva está se esfacelando

Reprodução do Brasil 247
Reprodução do Brasil 247

Marina Silva ainda não sabe se vai ser candidata à Presidência, pelo menos é o que diz publicamente. Mas seu partido, a Rede, está perdendo cada vez mais apoio. O estilo centralizador de Marina está levando muita gente a deixar o partido. Um exemplo está aqui no Rio. O deputado Alessandro Molon, o principal nome no estado, já de saída da Rede está batendo à porta de outros partidos.

A maior prova da queda de Marina e da Rede é a última pesquisa do IBOPE que lhe atribui entre 8% e 11%, dependendo do cenário, um pouco mais só quando é apresentada uma cartela sem Lula como candidato do PT.
Nas eleições de 2010 teve 19% e em 2014 foram 21%.

Omissões e posições dúbias também contribuem para o desencanto de muitos eleitores com Marina Silva.

30/10/2017

12:20

Na política, infelizmente, tudo está no seu lugar



A dancinha do vice-líder do PMDB, Carlos Marun (MS) comemorando a "salvação" de Temer é retrato da imoralidade que continua reinando na política brasileira. Marun já foi o "general" da tropa de choque de Eduardo Cunha.

Esta semana o Congresso não pegará fogo, como na semana passada, afinal com feriadão começando na quinta, nada de importante aparece na pauta da Câmara ou do Senado.

Mas depois das "férias" a prioridade será aprovar projetos que possam abafar a Lava Jato. Nada que nos surpreenda após a votação que livrou Temer. E o Brasil segue ladeira abaixo, com Temer na presidência e o PMDB e o PSDB mais unidos do que nunca na cruzada pela impunidade. Então Carlos Marun tem razão em cantar "Tudo está no seu lugar", só que quem dança somos todos nós.


30/10/2017

09:25

Fala Garotinho (Segunda, 30/10/2017)

29/10/2017

22:19

Garotinho e Clarissa no Facebook



29/10/2017

15:27

A revolta de um servidor público perseguido por Sérgio Cabral



Neste sábado comemorou-se o Dia do Servidor Público, que no caso dos servidores estaduais é mais um dia de luto do que confraternização. Em 2011 os bombeiros do Rio de Janeiro iniciaram um movimento por melhores salários e condições de trabalho. O então governador Sérgio Cabral mandou massacrar os bombeiros. Colocou o BOPE para investir contra bombeiros e familiares que protestavam. Os líderes foram presos e levados para Bangu, tratados como criminosos, e vários foram expulsos da corporação. Entre os que lideraram o movimento estava o subtenente Valdelei, que chegou a se abrigar na minha casa. Ontem ele foi para a porta do presídio vip de Benfica para protestar contra Sérgio Cabral e fazer seu desabafo por todas as perseguições que sofreu. Foi aplaudido por familiares de outros presos.

Aproveito para saudar todos os servidores públicos, que sabem muito bem, que foram tratados com dignidade por mim, além de nunca terem recebido salário com atraso.

29/10/2017

12:44

VERDADE E JUSTIÇA

Na última quinta-feira apresentamos nosso recurso de apelação, que será enviado ao TRE, que terá a oportunidade de conhecer a verdade sobre o CHEQUE CIDADÃO.

O Tribunal verá nas mais de 2000 páginas a covardia que sofri por não aceitar a chantagem de magistrados que na verdade ferem a honra da magistratura brasileira.

O quanto aguentei ficar calado para não expor outras autoridades cujos nomes citados por um charlatão, seriam expostas de maneira indevida.

A FARSA SERÁ DESMONTADA.

E finalmente espero que todos os que sofreram covardias, prisões arbitrárias, cerceamento de defesa, torturas e outras situações humilhantes, tenham seus direitos reparados.

Ficará provado de forma absolutamente incontestável quem são os verdadeiros criminosos da chamada operação chequinho.

A JUSTIÇA E A VERDADE PREVALECERÃO.

Anthony Garotinho

28/10/2017

15:33

A verdade vem à tona na Operação Chequinho

Reprodução do Diário da Planície
Reprodução do Diário da Planície





28/10/2017

14:32

O bronzeado de Cabral e a demora na sua transferência

Sérgio Cabral chegando à Justiça Federal para depoimento ao juiz Marcelo Bretas
Sérgio Cabral chegando à Justiça Federal para depoimento ao juiz Marcelo Bretas

Um coronel PM da reserva que trabalhou no sistema penitenciário é que me chamou a atenção para o bronzeado de Sérgio Cabral. Ele lembrou que preso só tem direito a uma hora de banho de sol pela manhã cedo. Logo não dá para ficar bronzeado, como está Cabral, muito pelo contrário, normalmente os presos ficam pálidos por falta de sol. Isso revela que Cabral passa muito mais tempo ao ar livre do que permite o regulamento prisional.

No presídio vip de Benfica, Cabral vem perdendo peso e ganhando bronzeado. Tem equipamento de ginástica e personal trainer, além de comidas especiais pedidas em restaurantes de luxo. Na quinta-feira, conforme revelou a Veja, chegou um home theater, comprado por Wilson Carlos para animar os dias de Cabral e da Gangue dos Guardanapos. Na verdade Cabral está num spa, não é num presídio.

Agora, quando finalmente for transferido para Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, é que Cabral irá para um presídio. Aliás, é muito estranho que faz amanhã uma semana que foi determinada sua transferência e até agora nada aconteceu. O Departamento Penitenciário Nacional ainda não providenciou a transferência, dizem que foi interferência do deputado Marco Antônio Cabral e do ministro Leonardo Picciani, que estavam certos que Cabral conseguiria barrar a transferência no TRF ou no STJ. Perdeu nos dois tribunais, agora vamos ver quando será levado para o presídio.

28/10/2017

10:37

Quando Ricardo Teixeira será preso?

Reprodução do R7
Reprodução do R7

O ex-capo da CBF sabe que se colocar os pés fora do Brasil será preso pela Interpol. Mas aqui dentro continua levando uma vida boa. Eu só me pergunto é por que a PF e o MPF não vão fundo em cima de Ricardo Teixeira?
Se nem o presidente Michel Temer escapou das duas instituições, o que está faltando para irem em cima dele?

27/10/2017

16:01

A delação de Braguinha

Romário com Pezão e o filho de Cabral, Marco Antônio; abaixo nota do Antagonista
Romário com Pezão e o filho de Cabral, Marco Antônio; abaixo nota do Antagonista

Pelo jeito a delação de Hudson Braga, o Braguinha, preso em Benfica, vai muito além do dinheiro que Pezão teria colocado no bolso.


27/10/2017

14:32

Será?

Reprodução do Radar online, da Veja
Reprodução do Radar online, da Veja

Estou perplexo com essa notícia do Radar online, da Veja. Hoje será analisado no STJ, o pedido da defesa de Cabral para que ele não seja transferido. E desde ontem ele está comemorando?

Aliás, segundo a Veja, ontem chegou ao presídio vip de Benfica, um home theater, comprado por Wilson Carlos, ex-secretário de Cabral para o lazer da Gangue dos Guardanapos. Até quando a farra vai continuar?

27/10/2017

12:17

Entrevista de Garotinho na Rádio Metropolitana



27/10/2017

09:25

Fala Garotinho (Sexta, 27/10/2017)

26/10/2017

17:02

ESCÂNDALO OLÍMPICO ENVOLVE MAZZILLO, NUZMAN, PAES E PICCIANI

Advogado Sérgio Mazzillo; ao lado Carlos Arthur Nuzman no dia da prisão
Advogado Sérgio Mazzillo; ao lado Carlos Arthur Nuzman no dia da prisão

Quero esclarecer que não investigo jornalisticamente pessoas, mas sim fatos. Faço essa introdução porque vou tratar de um fato que envolve um escritório de advocacia do qual já fui cliente, mas que está envolvido até o pescoço – pelo levantamento que fiz – nas maracutaias do senhor Carlos Arthur Nuzman. O escritório de advocacia de Sérgio Mazzillo, H.B. Cavalcanti e Mazzillo Advogados tem no seu quadro de sócios Luiz Rodolfo da Assunção Ryff que, por indicação do dr. Sérgio Mazzillo foi colocado por Nuzman como diretor-jurídico da Rio 2016.

Ora, o referido escritório recebeu oficialmente mais de R$ 18 milhões por serviços prestados ao Comitê Organizador da Olimpíada Rio 2016. Soa no mínimo estranho que o diretor jurídico seja do escritório contratado para defender Nuzman como pessoa física, e Nuzman como pessoa jurídica da Rio 2016. Torna-se ainda mais estranho que Nuzman, presidente do Comitê Organizador da Olimpíada Rio 2016 ter informado, durante o período que esteve preso, que possui uma empresa de palestras, tentando justificar o rendimento auferido para ter o vertiginoso crescimento patrimonial descoberto pelas investigações. Ocorre que o endereço da tal empresa de palestras é o mesmo do escritório de advocacia do dr. Sérgio Mazzillo.

Nuzman, desde a década de 1970, quando assumiu a Confederação Brasileira de Vôlei, e ainda mais quando virou presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, em 1995, dedica tempo integral a essas atividades. Residindo numa mansão no Jardim Pernambuco, no Leblon, um dos metros quadrados mais caros do mundo, de onde vinham os recursos para manter todas as despesas e os bens que adquiriu nos últimos anos?

Somente entre 2007 e 2016 foram assinados entre o COB e o Ministério do Esporte, convênios de R$ 109.943.080,44. Dinheiro público do Tesouro. Incrível para um país que não tem dinheiro para a saúde. No mesmo período o patrimônio do dirigente subiu de R$ 2 milhões no ano de 2006 para R$ 3 milhões no ano seguinte; R$ 4 milhões entre 2012 e 2013; e ultrapassou R$ 9 milhões em 2015. Detalhe: o fato que chamou a atenção foi a aquisição de ações de uma companhia sediada nas Ilhas Virgens Britânicas, conhecido paraíso fiscal, compradas por Nuzman no valor de R$ 3.871.490, ou seja, nos últimos 10 anos seu patrimônio cresceu 457%, sem indicação clara da origem do dinheiro.



Não menos estranho foi a escolha de Edson Menezes para a presidência em exercício do Comitê Olímpico Brasileiro, após a prisão de Nuzman. Menezes é o 1º vice-presidente do COB, ex-presidente do Banco Prosper, que foi liquidado por prejuízos e suspeitas de fraude. Na época da liquidação o Banco Central informou que “a liquidação do Banco Prosper é motivada por sucessivos prejuízos expondo seus credores a risco anormal, deficiência patrimonial, e o descumprimento de normas aplicáveis ao sistema financeiro”. Com mais de R$ 100 milhões a receber, os credores da Rio 2016 gostariam que a empresária Luiza Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, integrante do Comitê Organizador da Olimpíada, fosse a substituta de Nuzman, mas por interferência do advogado Sérgio Mazzillo foi escolhido Edson Menezes, que é cliente de seu escritório e seu amigo pessoal.

A exemplo de Eduardo Paes, Edson Menezes é dono da empresa Remo Investiments, uma off shore, aberta em 2013 no Panamá, pela Mossack Fonseca, o mesmo escritório que abriu off shores para Eduardo Cunha, José Dirceu, Jorge Zelada e Pedro Barusco (ex-Petrobras), entre outros. Aliás, o próprio dr. Sérgio Mazzillo teve seu nome divulgado na lista de brasileiros que têm dinheiro no exterior do escândalo conhecido como SwissLeaks.


O famoso terreno do campo de golfe da Olimpíada

Eduardo Paes, Carlos Arthur Nuzman e Pedro Paulo (à direita) na inauguração do campo de golfe da Olimpíada
Eduardo Paes, Carlos Arthur Nuzman e Pedro Paulo (à direita) na inauguração do campo de golfe da Olimpíada


Sérgio Mazzilo, além de advogar para a Rio 2016, passou a atuar profissionalmente para Pasquale Neto, que era o posseiro do terreno, dando-lhe orientação de como proceder. A neta de Pasquale é casada com Diogo Campos Medina Mayer, filha de Luiz Otávio Medina Mayer, sócio de um dos escritórios que Sérgio Mazzillo indicou para Carlos Arthur Nuzman, conforme matéria publicada pelo site do canal ESPN, em 18/02/2016. Luiz Otávio Medina Mayer foi contratado pela Rio 2016 por R$ 2,8 milhões. Mesmo questionado na justiça, Mazzillo se posicionou favoravelmente ao início das obras num terreno que está em reserva ambiental, e que estava inclusive penhorado.


Outro sócio de Mazzillo é nomeado Procurador Geral da ALERJ

Jorge Picciani
Jorge Picciani


Embora seja vedada pelo Estatuto da Advocacia a nomeação de sócios de escritórios de advocacia para ocupar cargos com poder de decisão em órgão públicos, o Diário Oficial do dia 6 de maio de 2010 traz a nomeação de Hariman Antônio Dias de Araújo para exercer cargo em comissão de Procurador Geral (SE) junto à Procuradoria Geral da ALERJ. O ato é assinado pelo presidente da ALERJ, Jorge Picciani. Portanto é uma flagrante ilegalidade. Hariman passou a defender os interesses da família Picciani, que já era cliente do escritório de Sérgio Mazzillo, agora como Procurador Geral da ALERJ. Foi nessa esteira que o deputado Jorge Picciani e seus filhos adquiriram de um morto, o senhor Joaquim Caravelas, a ações da Mineradora Tamoio, que forneceu brita para 90% das obras realizadas pelas empresas que trabalharam na Rio 2016. Como isso foi possível?

O e-mail abaixo, enviado por Leonardo Gryner, braço-direito de Nuzman preso na Operação Unfair Play, é decisivo para as pretensões de Jorge Picciani. Como poderão ver na imagem, em um trecho ele determina que “todos os editais de compra, todos os contratos a serem assinados pela Rio 2016 deverão ser previamente aprovados pelo senhor Sérgio Mazzillo”



Com dois sócios atuando em pontos estratégicos, um no Jurídico da Rio 2016, e outro na Procuradoria Geral da ALERJ, além do seu escritório ser oficialmente contratado pelo Comitê Organizador da Olimpíada, com polpudos honorários, Sérgio Mazzilo, Nuzman e Picciani controlaram os principais negócios e esquemas da Olimpíada. Muitos!


Um presente de Paes de R$ 200 milhões

Eduardo Paes, Carlos Arthur Nuzman e Arthur Repsold (presidente da GL Events)
Eduardo Paes, Carlos Arthur Nuzman e Arthur Repsold (presidente da GL Events)


Eduardo Paes entregou o pavilhão 6 do Riocentro, palco do Boxe Olímpico e do Vôlei Paralímpico a GL Events, cujo sócio no Brasil chama-se Arthur Repsold. No dia da entrega, o prefeito disse no seu discurso que a empresa faria os investimentos necessários para as Olimpíadas, e em troca o município renovaria a renovação que a empresa GL Events detém no Riocentro e da Arena da Barra por mais 30 anos.

Além de R$ 51 milhões da construção do pavilhão 6, a GL Events teria que investir R$ 12 milhões na arena olímpica, além de mais R$ 10 milhões em outras obras, como por exemplo, reforma da iluminação, melhoria na acústica, entre outras. Tudo muito bonito não fosse a triangulação entre o Comitê Rio 2016, a Prefeitura do Rio (gestão Paes) e a GL Events. Simples de entender.

O Comitê Rio 2016 deixou de ter os gastos previstos que foram assumidos pela GL Eventos, mas em compensação assinou com a mesma empresa contratos que somam R$ 200 milhões entre 2011 e 2016. Foram 23 contratos com 4 empresas do grupo GL Events, e mais 12 aditivos. As empresas dividiram os contratos da seguinte maneira: onze com a FAGGA, um com a Top Gourmet, um com o hotel Grand Mercure Riocentro, e dez com a própria GL Events, ou seja, a empresa gastou R$ 76 milhões e recebeu R$ 200 milhões do Comitê Rio 2016, que por sua vez recebeu esses recursos repassados pela Prefeitura do Rio.

Essa história ainda vai levar muita gente para a cadeia.

PrimeiroAnterior1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 ProximoUltimo